O WhatsApp, que pertence ao Facebook, pode estar prestes a introduzir um sistema de pagamentos em sua plataforma. Um relatório do jornal The Ken alega que, em um primeiro momento, o recurso será liberado em fase de testes na Índia – o maior mercado da empresa, com 200 milhões de inscritos. A iniciativa usará uma ferramenta que possui apoio do governo local.

O novo recurso faria muito sentido para a empresa de propriedade do Facebook, que reivindica mais de um bilhão de usuários ativos em todo o mundo. Em uma visita à Índia em fevereiro, o co-fundador da WhatsApp admitiu que a empresa estava analisando como poderia incorporar serviços de pagamento.

Em comunicado enviado ao site TechCrunch, o WhatsApp reforçou a importância do mercado indiano para suas operações. “Estamos entendendo como podemos contribuir para a visão digital da Índia. E estamos explorando como podemos trabalhar com empresas que compartilham essa visão”, disse a empresa, em nota.

O Facebook adicionou pagamentos ao seu aplicativo de bate-papo há algum tempo nos EUA, mas tal recurso dentro do WhatsApp poderia ser muito mais transformador na Índia. Por lá, a penetração de cartões de crédito é muito menor, enquanto que o WhatsApp já surgiu como uma plataforma para facilitar o comércio eletrônico.

Um anúncio do emprego do WhatsApp reforça a possibilidade. Isso porque o aplicativo procura um candidato com embasamento técnico e financeiro, que entenda a interface de pagamentos da Índia e o aplicativo de pagamentos BHIM – que permite transferir recursos usando números móveis.

Enquanto isso, o aplicativo Truecaller, que considera a Índia como seu maior mercado, introduziu um sistema de pagamentos em sua plataforma na semana passada, por meio de um vínculo com o ICICI Bank. A novidade permite que os usuários enviem e recebam dinheiro através do serviço de bate-papo.

Via TechCrunch

 

Deixe seu comentário abaixo