outubro26 , 2021

    Publicações ampliam acervo de conteúdos sobre logística no país

    Veja também

    URGENTE: Motorista de ambulância sofre atentado no município de Maruim

    De acordo com informações, na manhã desta terça-feira, um...

    Polícia Civil inicia investigações sobre supostos maus-tratos contra animais em Aracaju

    Após denúncias encaminhadas à Delegacia de Proteção Animal e...

    Preços de gasolina e diesel aumentam hoje nas refinarias

    Os preços da gasolina e do óleo diesel vendidos...

    Foram registrados 18 novos casos de Covid-19

    A Secretaria de Estado da Saúde, através do boletim...

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    São Paulo 28/7/2021 –

    Em 1983, criou-se a IMAM Editora e Comércio com o propósito de publicar e comercializar os livros da área, que passaram a incluir obras das técnicas japonesas

    O início da carreira acadêmica e profissional de Reinaldo A. Moura, engenheiro industrial, ex-professor universitário, escritor e fundador do Grupo IMAM (Instituto de Movimentação e Armazenagem de Materiais) coincidiu com a pesquisa de literatura e de campo para concluir seu Trabalho de Formatura do Curso de Engenharia e Segurança do Trabalho.

    Este trabalho e pesquisa teve como foco conhecer e divulgar a necessidade de reduzir os acidentes nas atividades de Movimentação e Armazenagem de Materiais nas empresas, em particular nas indústrias da região do Ipiranga, onde trabalhava nas indústrias Lorenzetti.

    - Advertisement -

    O estudo dos vários tipos de acidentes relacionados às atividades de movimentação de materiais, sobretudo as manuais e suas consequências patológicas, levou ao convite pelo coordenador do curso para a publicação do seu primeiro livro, aumentando assim o acervo de literatura em Segurança do Trabalho no país, que era escasso na época.

    Nesta busca e pesquisa, Reinaldo A. Moura encontrou uma vasta literatura estrangeira dedicada a “Material Handling & Manutention”, respectivamente em inglês e francês. Por intermédio de intercâmbios com as bibliotecas da Escola Politécnica da USP (onde era mestrando em engenharia da produção) e da Rhodia Têxtil, em Santo André (onde trabalhava), ele obteve vasta cópia de artigos e até mesmo livros, que o levaram a escrever os capítulos do livro “Sistemas e Técnicas de Movimentação e Armazenagem de Materiais”, envolvendo embalagens, recebimento, movimentação interna (intralogística), estocagem, separação de pedidos, expedição, etc. Este livro tornou-se um “best-seller”, sendo amplamente recomendado às faculdades de engenharia de produção, bibliotecas e aos profissionais de engenharia industrial que militavam na área e apenas conheciam o assunto na prática, sem um embasamento teórico.

    Vários outros livros foram editados e, em 1983, criou-se a IMAM Editora e Comércio com o propósito de publicar e comercializar os livros da área, que passaram a incluir obras das técnicas japonesas. O primeiro livro editado por Reinaldo Moura nesta editora foi “Técnicas Industriais Japonesas – Sistema Kanban de Manufatura”, que explorava o método japonês de produzir, conhecido como Sistema Toyota de Produção, e depois Just-in-Time e Lean no Ocidente.

    Um dos livros publicados foi “Produção sem (excesso) de Estoques”, de Yasuhiro Monden, que foi traduzido por oito consultores da IMAM Consultoria em 15 dias e publicado em outros 15 dias.

    Estes livros integraram a coletânea de Qualidade & Produtividade da IMAM, que fez parte do PBQP – Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade, lançado pelo Governo Federal, em junho de 1992. O foco da IMAM Editora sempre foi nos livros de Produtividade, Logística, 5″S” , TPM/MPT – Manutenção Produtiva Total, de Y. Osada, que esteve duas vezes no Brasil a convite da IMAM para apresentar seminários. E Richard Schonberger, Robert Hall e Eli Goldratt, que publicou a primeira edição do livro “A Meta” com a IMAM.

    Ao longo destes 41 anos foram mais de uma centena de livros publicados e distribuídos nos países de língua portuguesa. O último livro publicado foi “Uma autobiografia dos meus primeiros 70 anos”, de Reinaldo A. Moura”.