fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Mercado da construção civil puxa o crescimento econômico na pandemia

São Paulo 6/7/2021 – “Dessa forma, os imóveis estão figurando como uma grande oportunidade de negócio e uma alternativa para a realização dos sonhos de nossos clientes”.

Potencial econômico da região sudeste tem atraído construtoras na busca de consumidores e investidores para outros eixos do país.

O mercado da construção civil conseguiu driblar os efeitos da pandemia e é um dos segmentos que vem impulsionando a economia, principalmente no mercado de luxo. O setor foi considerado atividade essencial pelo Governo Federal logo no início da pandemia, status que o blindou de medidas de isolamento social impostas para outros segmentos. O aumento das vendas em meio à crise sanitária e econômica comprovaram que a proteção foi correta. Dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) apontam aceleração do segmento, com ampliação de postos de trabalho, bem como alta nas vendas e a projeção de novos lançamentos. Dados da Cbic projetam o maior crescimento para o setor em oito anos.

É perceptível que a pandemia acelerou processos, antecipou projetos e aqueceu este segmento da economia. Em Santa Catarina, a FG Empreendimentos, que eleva o skyline de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, com arranha-céus que garantiram para a cidade o “apelido de Dubai Brasileira” e que assina seis dos dez edifícios mais altos do Brasil, confirma esse bom momento, registrando, na pandemia, crescimento de 127%.

Os bons resultados são corroborados pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), que aponta uma alta no mercado imobiliário de luxo no sul do país, que teve o resultado mais significativo desde 2014. Assim como no Sul, outros mercados vêm registrando aquecimento. Neste cenário, muitas empresas voltam seus olhares para o coração comercial do país: o sudeste, em específico, para o estado de São Paulo. Com uma concentração de renda e grande potencial de investimento, construtoras de luxo miram esse mercado, não apenas para o lançamento de empreendimentos na região, mas também para conquistar novos clientes, aproveitando os reflexos da pandemia, que gerou a descentralização dos eixos trabalhistas, principalmente com a adoção do homeoffice. Dentro dessa ótica, a FG Empreendimentos anunciou sua chegada em São Paulo, aproximando ainda mais o público do eixo sudeste dos empreendimentos de Balneário Camboriú, no litoral norte de Santa Catarina.

A expansão para São Paulo vem impulsionada por uma pesquisa de mercado e pela demanda por investimentos em Santa Catarina tem crescido vertiginosamente, com leads do eixo sudeste. “Assim, após amadurecimento e ampliação de nossa equipe comercial, a empresa dá esse grandioso passo. Além disso, a conexão BC-SP é ágil e segura, muitas vezes permitindo chegar a SC de forma mais rápida do que o deslocamento até o litoral paulista. Neste primeiro momento, será mais uma filial, mas os projetos futuros não estão descartados. Estamos investindo neste mercado pela proximidade com o centro econômico e comercial do país, bem como pelo aumento da demanda de clientes do eixo sudeste”, destaca Jean Graciola, presidente da FG Empreendimentos.

Esse movimento de interiorização dos investidores brasileiros não se confirma apenas no mercado da construção civil, mas também na carteira de aplicadores na Bolsa de Valores, que registrou o crescimento do número de investidores no Brasil fora do eixo Rio – São Paulo. Segundo a Bolsa, a participação dos investidores residentes fora de São Paulo e Rio de Janeiro saltou de 40,9%, em 2017, para 50,7% no fim de 2020, representando agora mais da metade do universo de aplicadores na B3 pela primeira vez. Neste ano, a evolução continua e os outros estados já representam 50,9% das contas na Bolsa brasileira. Esses dados também corroboram a pesquisa apresentada pelo Instituto do Luxo, pontuando o comportamento do consumidor nesta construção do mercado pós-pandemia, onde os sonhos foram colocados em primeiro plano, as pessoas estão valorizando mais o convívio em família e a migração para centros com acentuada qualidade de vida e segurança. Esses dados também reforçam uma pesquisa apresentada pela Hibou, que aponta que 53% dos entrevistados passaram a se preocupar com o próprio bem-estar, ampliando o olhar para o eu e ressignificando relações com pessoas e marcas. Para 72% a grande preocupação na pandemia foi a saúde da família, portanto alimentação, saúde mental e outras atividades precisaram ser repensadas.

Ainda nessa linha, o fundador do LuxuryLab Global, Abelardo Marcondes, disse que o mercado de luxo apesar de crescer em um ritmo lento nos últimos anos, é menos suscetível à crise e que estudos como esse são de extrema relevância para aumentar a confiança de marcas que estão ou que desejam investir no Brasil.

O perfil dos compradores, no mercado da construção civil, também vem chamando a atenção. “Pessoas que buscam aliar investimentos rentáveis com qualidade de vida e a segurança que Balneário Camboriú tem a proporcionar. Além disso, os diferenciais dos empreendimentos com a assinatura FG estão cada vez mais atraindo e despontando no mercado de luxo”, aponta Jean Graciola.

A valorização dos imóveis também tem atraído os investidores. Segundo pesquisa realizada no primeiro semestre, pelo Índice FipeZap, Balneário Camboriú, em Santa Catarina, é a cidade com maior valorização imobiliária no sul do país. Ao analisarmos o índice nacionalmente, a cidade catarinense ocupa a quarta posição, atrás de Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. “Temos uma média de 25% de valorização ao ano, então, tendo um panorama de quatro anos do início ao final de uma obra, o rendimento é praticamente superior ao valor que o cliente investiu”, exemplifica o diretor de mercado da FG Empreendimentos, Altevir Baron. E, por falar em alturas, além do residencial mais alto da América Latina, com inauguração prevista para 2022, a empresa lançará em breve um empreendimento que irá superar a marca dos 100 andares, em Balneário Camboriú.

Além dos atrativos apresentados da cidade catarinense, Baron destaca que a pandemia acelerou mudanças no mercado imobiliário, descentralizando os eixos comerciais. “Apenas 40 minutos ligam o coração comercial do país ao paraíso tropical em SC, o que acentua ainda mais os diferenciais de qualidade de vida e segurança da cidade, que vem apresentando um crescimento planejado e ordenado. Todo o potencial de Balneário Camboriú é favorecido pela sua localização estratégica. A cidade fica próxima dos aeroportos de Navegantes e Florianópolis, além do Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda, em Porto Belo. O fortalecimento do turismo e o avanço da construção civil transformaram Balneário Camboriú, se consolidando atualmente como um dos metros quadrados mais valorizados do país, elevando ainda mais o prestígio da cidade, que figura entre os melhores lugares para se viver e investir”.

Website: http://www.fgempreendimentos.com.br

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação