setembro25 , 2021

    Pancreatite aguda: problema que pode ser grave

    Veja também

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    São Paulo – SP 23/7/2021 – A pancreatite aguda tem apresentação bastante variada, sendo que na maioria dos casos (aproximadamente 80%) será leve

    Pedra na vesícula e consumo excessivo de álcool são as principais causas da doença

    Pancreatite aguda é a inflamação do pâncreas, um órgão abdominal importante, responsável pela produção de algumas enzimas que facilitam a digestão dos alimentos (proteínas, gorduras, açúcares e carboidratos).

    O pâncreas também tem uma função endócrina, ou seja, ele é um produtor de hormônios, em especial, da insulina e do glucagon, responsáveis pelo equilíbrio metabólico do açúcar no sangue.

    - Advertisement -

    Pode ser facilmente tratada com cuidados médicos adequados. Porém, nos casos moderados e graves, os pacientes necessitarão de tratamento hospitalar especializado.

    Causas da pancreatite aguda

    A principal causa da pancreatite aguda é a presença de cálculos (pedrinhas) biliares, produzidos na vesícula biliar, que migram para o canal da bile e obstruem a saída do canal pancreático. Aproximadamente 80% dos casos estão associados a estes cálculos, chamados de pancreatite biliar.

    A segunda causa mais comum é o consumo excessivo de álcool. O álcool pode causar uma irritação nas células pancreáticas, desencadeando a pancreatite aguda. Em alguns casos, esse processo é na verdade o início de uma pancreatite crônica pelo consumo prolongado e excessivo de bebidas alcoólicas.

    Outras causas menos frequentes são:

    – Uso de medicamentos: teoricamente, qualquer medicamento pode causar pancreatite aguda, embora essa situação seja muito rara. O paciente deve sempre informar ao médico toda medicação que esteja fazendo uso;
    – Hipertrigliceridemia (aumento dos triglicerídeos no sangue): em especial, se o nível sanguíneo estiver acima de 1.000 mg/dL;
    – Inflamação autoimune: situação em que os anticorpos agridem de forma equivocada as células pancreáticas, levando à inflamação do pâncreas;
    – Infecções virais;
    – Alterações genéticas;
    – Alterações vasculares, que diminuem a chegada de sangue ao pâncreas;
    – Picada de escorpião;
    – Alterações anatômicas congênitas.

    Sintomas da pancreatite aguda

    O principal sinal que pode sugerir inflamação no pâncreas é a dor abdominal. É o sintoma mais frequente, presente em aproximadamente 90% dos casos. A dor tem início súbito, no centro do abdômen, podendo irradiar para as regiões laterais da barriga e para as costas ou dorso (dor em faixa). Em geral, é uma dor muito forte, que impede as atividades habituais. É o sintoma que leva o paciente a procurar auxílio médico ou hospitalar, o que deve ser feito de maneira imediata.

    Alguns sintomas de maior gravidade surgem nas primeiras 24 a 48 horas, sendo necessários alguns exames que podem predizer o risco de evolução desfavorável, permitindo ações precoces na tentativa de prevenir ou diminuir essas complicações.

    Após o diagnóstico, que é estabelecido pelo gastroenterologista com o auxílio de exames de sangue e de imagem especializados, é iniciado o tratamento, que pode exigir internação hospitalar e cuidados especiais, dependendo da gravidade da doença.

    Website: https://fbg.org.br