fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

O que são carteiras digitais e por que o Pix vai ajudar esse método de pagamento a crescer?

19/7/2021 –

À medida que a tecnologia e as necessidades aumentavam, os métodos de pagamento foram evoluindo.

Sal, açúcar, gado e conchas. Isso tudo já serviu como moeda na história da humanidade. Vem de “sal”, aliás, a palavra “salário”, já que o produto era dado aos soldados romanos como parte de seus pagamentos na Roma Antiga. Quando o transporte de grandes quantidades de produtos para serem trocados por outros bens ou serviços passou a se tornar inviável, ligas de metais relativamente raros começaram a ser usados como moeda.

Na trilha dessa evolução vieram mais tarde as moedas de fato, as cédulas, os cheques, os cartões de crédito, as transferências bancárias. Até que a internet possibilitou a criação de carteiras digitais.

Também chamadas de e-wallet, a carteira digital é um aplicativo em que o usuário armazena um saldo que possibilita com que faça operações bancárias como pagamentos ou transferências, usando o celular ou smartwatch.

Para isso, as e-wallets usam tecnologias como, por exemplo, criptografia e NFC (near field communication, ou comunicação por aproximação). A criptografia permite que se crie uma identidade digital com seus dados financeiros.

Já a NFC exige que um chip, que já existe na maior parte dos smartphones, conecte-se com uma máquina de pagamento. A transação também pode ser feita com o QR Code.

Esse saldo com o qual o usuário conta pode tanto ser depositado por ele quanto por outra pessoa ou, ainda, provir de cartões de crédito cadastrados. Uma forma simples de entender isso é pensar na forma com que são pagos os aplicativos de transporte.

“Com as evoluções nos meios de pagamento, as carteiras digitais terão um papel muito importante para a popularização dos pagamentos instantâneos”, diz Willian Tadeu Gil, diretor de Relações Institucionais da Sodexo Benefícios. “Em até 10 segundos uma pessoa transfere dinheiro para outra, faz o pagamento de título ou qualquer outra operação.”

Segundo Willian, além de custos operacionais menores, outra vantagem é a possibilidade de uso de 24 horas, 7 dias por semana – coisa que a própria transferência bancária não oferecia.

Pix deve popularizar as carteiras digitais

O brasileiro que não foi bombardeado com informações sobre o Pix, o novo serviço de transferências anunciado pelo Banco Central, provavelmente andava bem desatento nas últimas semanas.

Oficialmente programado para começar a funcionar em novembro, o Pix mostra como o mercado de meios de pagamento está evoluindo. A tecnologia também deve consolidar o uso das carteiras digitais, já que vai permitir a popularização de pagamentos por QRCode.

As carteiras digitais também têm outro benefício: podem trazer para o mercado quem não tem conta em banco ou cartão de crédito. “Com a carteira digital, o mercado consegue atingir novos públicos para ofertar novos produtos, como as pessoas que sequer são bancarizadas”, diz Willian. De acordo com o Instituto Locomotiva, os desbancarizados somam 45 milhões de brasileiros.

No sentido de ofertar novos produtos, a Sodexo lançou uma carteira digital composta por benefícios flexíveis corporativos. A plataforma reúne os benefícios que a empresa oferece aos colaboradores, como despesas corporativas, premiação, viagens, home office e despesas com hotel. “Ele traz inúmeros benefícios tanto para o colaborador, que pode, por exemplo, ter controle total dos valores disponibilizados e gastos com cada item, como para o RH da empresa”, diz Willian.

Benefícios flexíveis: uma ferramenta importante para o RH

Como os benefícios flexíveis melhoram a Employee Experience

Website: https://www.sodexobeneficios.com.br/qualidade-de-vida/noticias/gestao-de-pessoas/infografico-sodexo-multi-e-carteiras-digitais.htm

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação