fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Empresas de saúde acreditadas podem oferecer uma assistência mais segura

Salvador/BA 2/7/2021 – A Reacreditação consolida o amadurecimento da cultura de qualidade, importante fator que ajudou a empresa nos ajustes para enfrentar os desafios da Covid-19.

A acreditação é um processo que muda a empresa estruturalmente, forçando que os padrões se tornem mais robustos, agregando valor à cadeia de prestação de serviço e fortalecendo a relação de confiança e transparência.

Acreditação é o reconhecimento formal concedido por instituições independentes que avaliam os padrões de qualidade dos hospitais, clínicas, home care e outras empresas da área de saúde a partir de critérios estabelecidos. A cada três anos, as instituições passam por uma auditoria – a reacreditação – para certificar da manutenção dos padrões de qualidade.

Esse é um processo que muda a empresa estruturalmente, forçando que os padrões se tornem mais robustos, agregando valor à cadeia de prestação de serviço e fortalecendo a relação de confiança e transparência. Para ser acreditada, a instituição precisa aprimorar seus processos, gerenciando os riscos e seguindo um padrão rígido de qualidade.

Apesar disso, a busca por avaliação dos serviços de saúde ainda é incipiente no Brasil. Dos 6.820 hospitais em funcionamento no Brasil, apenas 5% possuem essa certificação, de acordo com a Confederação Nacional da Saúde (CNSaúde).

Existe, inclusive, a recomendação por parte da Associação Nacional dos Hospitais Privados (ANAHP), que entende que o investimento das empresas e envolvimento de toda a equipe para obter e manter este reconhecimento impacta positivamente nos indicadores de desempenho da assistência. Sendo assim, seria correto afirmar que quem mais se beneficia de uma cultura de qualidade e melhoria contínua é o paciente.

 

Acreditação no setor de home care

No home care, apesar da grande evolução do setor nos últimos 10 anos, ainda existe uma parcela inexpressiva de empresas acreditadas.

Segundo Simara Espírito Santo, enfermeira e especialista em gestão da qualidade, o esforço de padronização de protocolos e procedimentos no home care é maior, pois este modelo de atendimento tem mais dispersão física dos profissionais, estrutura e logística para atender os pacientes em seus domicílios, o que torna a busca por uma acreditação ainda mais importante.

A S.O.S. Vida, uma das principais empresas de home care do Brasil, é acreditada – desde 2012 – pela Joint Commission International (JCI), considerada uma das mais rigorosas certificadoras da área da saúde em todo o mundo, com atuação em mais de 100 países. 

Em junho desse ano, a empresa concluiu com sucesso o processo de reacreditação. Segundo Simara, que ocupa o cargo de coordenadora da qualidade na S.O.S. Vida, a obtenção da renovação consolida o amadurecimento da cultura de qualidade e, destaca ainda, que este foi um dos elementos que ajudou a empresa a se adaptar com mais facilidade aos desafios impostos pela pandemia de Covid-19 e atender ao aumento da demanda por home care.

A coordenadora pontua ainda que fomentar a cultura da qualidade e segurança em uma empresa de saúde é aprimorar constantemente os processos a fim de reduzir falhas, otimizar o trabalho e facilitar ajustes nas rotinas.

“Qualidade e segurança sempre foram características necessárias às empresas de saúde. Com a pandemia de Covid-19, as instituições precisaram mais do que nunca desses atributos para enfrentar os desafios. Porém, as empresas que já cultivavam uma cultura de qualidade tiveram uma transição mais tranquila para novos processos, protocolos e às mudanças do último ano, pois a adaptação é mais rápida quando você tem processos que não engessam, mas que facilitam o trabalho diário”, analisa.

O processo de reacreditação é um aliado na manutenção da cultura da qualidade, pois ele engaja toda a equipe, promovendo um amadurecimento institucional dos processos e da melhoria contínua. Alguns dos elementos que asseguram os padrões do atendimento são, de acordo com Simara, gerenciamento de risco, gestão de indicadores, pesquisa de satisfação, gestão de documento e auditorias.

A especialista traz o destaque para a importância das auditorias, que possibilitam o monitoramento dos protocolos, procedimentos e padrões institucionais. Dessa forma, é mantida a rotina de revisão e adaptação dos processos dentro das necessidades e em um tempo menor, pois o padrão já está desenvolvido.

Para os pacientes, isso se traduz em mais segurança e qualidade no atendimento, em função de ações que vão desde a avaliação constante do risco assistencial para mitigá-lo, acompanhamento de toda a cadeia medicamentosa e atualização de protocolos conforme as necessidades.

“A reacreditação nos dá o aval de que estamos no caminho certo, conseguindo manter os padrões e excelência ao longo dos anos. Claro que isso tudo só é possível devido ao engajamento da nossa equipe, por isso precisamos destacar que ela tem papel essencial neste processo”, finaliza Simara.

Website: http://sosvida.com.br

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação