Alex da Silva Cardoso, acusado de matar a transexual Laysa Fortuna, em outubro de 2018, em Aracaju, foi condenado a 12 anos de prisão em júri popular ocorrido na manhã desta terça-feira (12), no Fórum Gumersindo Bessa.

O juiz Alício de Oliveira Rocha Júnior, presidente do 1° Tribunal do Júri, divulgou a sentença após o corpo de jurados optar pela condenação do acusado. O advogado de defesa de Ermelino Costa Cerqueira, não concorda com o resultado do julgamento e  ingressou com apelação criminal no juízo da 5° Vara Criminal.




O caso – na noite do crime, Alex Cardoso chegou a ser localizado e conduzido a uma Delegacia de Polícia Civil, mas foi liberado. Posteriormente, o caso começou a ser investigado pelo DAGV e o acusado acabou sendo preso por determinação judicial.