Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Além das telas: Dicas de diversão sem tecnologia para as crianças

Ultimamente ficou mais difícil imaginar meios e soluções para entreter crianças sem uso de eletrônicos. Manter os pequeninos ocupados e, de preferência, aprendendo ao mesmo tempo, parece uma ideia utópica. Além disso, hoje em dia as tecnologias são muito mais presentes nas nossas vidas. Querendo ou não, o auxílio rápido, fácil e prático que celulares e tablets oferecem é muito tentador.

Um levantamento realizado pelo AppGuardian, aplicativo de controle parental, revela que crianças estão passando 25 horas por mês em frente ao YouTube. A pesquisa foi realizada com crianças entre cinco e 15 anos de idade.

Apesar de ser impossível excluir a tecnologia da vida das crianças, é necessário encontrar formas de diversão além das telas, afinal, o excesso de tempo em frente a elas também não é saudável. Distúrbios do sono e dificuldades para manter o foco na escola, por exemplo, são consequências que as telas, utilizadas direta ou indiretamente, podem trazer a médio e longo prazos.

“Sabemos que os pais estão ocupados, cansados e, às vezes, não querem brincar. Mas, é muito importante estar com os filhos, dialogando, brincando, junto. O silêncio deve ser preenchido com a voz humana”, alerta Evelyn Eisenstein, da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Apesar de ficarem em segundo plano há muitos brinquedos disponíveis no mercado para unir a família e colaborar para o desenvolvimento das crianças. Inclusive, o novo estudo “Era uma vez…”, sobre comportamento infantil, realizado pelo canal de TV a cabo Gloob em parceria com a Inesplorato e o Instituto Quantas, revela que há espaço para todos os tipos de brincadeiras na rotina das crianças. Desmistificando a ideia de que uma coisa substitui a outra, mostrando que elas podem ser complementares.

De acordo com a pesquisa, 71% delas disseram que o tablet ou o celular é seu brinquedo preferido. Por outro lado, 98% citaram alguma brincadeira analógica entre as favoritas. Confira algumas das opções citadas:

Bola

O brinquedo mais simples já inventado continua sendo o preferido, entre meninas e meninos. A bola é versátil e abre um leque de opções de jogos e brincadeiras. De acordo com a pesquisa citada acima, 87% das crianças preferem brincar acompanhadas.

O que explica o carinho pela bola, que tem o poder de reunir toda a família, seja para o futebol, vôlei, queimada, entre outras opções.

Bonecos (heróis e princesas)

O sucesso dos anos 90 ainda estão vivos! Com a mudança do universo Disney e a evolução dos heróis da Marvel, o número de bonecos disponíveis no mercado cresceu. Os meninos e meninas se divertem com as opções e continuam a valorizar a imaginação, pensando em cenários e performances para os brinquedos.

Patins

Os patins inline, criados nos Estados Unidos lá em 1980, não param de se reinventar e continuam a conquistar as crianças e adolescentes. O brinquedo se desenvolveu, ganhou novos modelos, cores e formatos, mas continua a unir a atual geração.

Patins inline colaboram para o desenvolvimento do equilíbrio, despertam a estratégia e praticado regularmente passa a ser uma aeróbica de baixo impacto com grandes benefícios físicos e mentais.

Lego

Os famosos blocos de montar, criados em 1932, não pararam no tempo e continuam a se reinventar. Ligados a educação, desde 1980, o brinquedo atende o público infantil investindo em personagens famosos e novas versões a cada temporada. Por estar no cotidiano infantil há muito tempo, o brinquedo tem o poder de unir pais e filhos tornando o ato de brincar ainda mais divertido.

COMENTE!