Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Amorim confirma conversas com Janier Mota, mas não garante que ela será sua vice

A poucos dias de realizar o anúncio da chapa que concorrerá ao governo do Estado, o senador Eduardo Amorim (PSDB) afirma que seu agrupamento ainda não tomou a decisão sobre a vaga de vice. Mas ele confirmou que conversas com Janier Mota (PR) e também com colegas médicos seguem a todo vapor.

“Tudo na hora certa e no momento certo. Existe sim diálogo com Janier e vem sendo mantido não só com ela, mas também com profissionais médicos. Eu gostaria de uma mulher, mas não depende só de mim. A definição vai ocorrer muito antes do dia 5”, garantiu Eduardo Amorim em entrevista aos radialistas André Barros e Priscilla Andrade, na 103 FM.

Na oportunidade, o pré-candidato ao governo foi questionado sobre a sua opinião a respeito de Eliane Aquino na condição de candidata a vice de Belivaldo.

“Não é o meu perfil comentar a vida dos outros. O sentimento que tenho é de que quando se precisa de alguma coisa, pega Eliane ali. Ela tem a história de Déda. Mas, eu vejo isso como uma partida de vôlei, cada um faz a sua parte e vence o melhor”, disse Amorim.

O senador também criticou o resultado da eleição passada para o governo e afirmou que o ex-governador Jackson Barreto ainda dita as regras dentro do governo de Belivaldo.

“Na eleição passada, Sergipe sofreu um estelionato eleitoral. Cadê o hospital do câncer? Cadê o Centro de Nefrologia? Se os servidores soubessem que teriam os salários atrasados, elegeriam esse governo? É a escola JB, Jackson e Belivaldo. O governador de direito que é Belivaldo, mas as fotos mostram Jackson no comando”, afirmou o pré-candidato.

Por último, Amorim falou sobre a atual situação da Saúde em Sergipe e adiantou um dos seus planos casos seja eleito governador.

“Hoje o Estado está bem pior. Esse é o governo da irresponsabilidade e da incompetência. Se você precisar fazer uma ressonância pelo SUS, não faz. Nós vamos construir um Centro de Exames por Imagem que vai funcionar 24h. O governo recebeu R$ 50 milhões de emenda de bancada e não fez porque não quis. Ele quer é pagar dívida velha. O ‘Taj Mahal’ melhorou em que a vida do sergipano?”, finalizou Eduardo Amorim.

Foto: Agência Senado

COMENTE!