fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Após transmissão comunitária, Secretaria de Saúde intensifica Plano de Contingência

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou o primeiro caso de transmissão comunitária do novo coronavírus (covid-19) nessa quarta-feira (25), elevando para 13 o número de pessoas infectadas somente na capital. Diante desse cenário, foram intensificadas as ações do Plano de Contingência, lançado pela administração municipal no início do mês de fevereiro, após o Ministério da Saúde declarar Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional.

O Plano é composto por três níveis de resposta, baseados na avaliação do risco do novo coronavírus afetar o município e seu impacto para a saúde pública. O primeiro é o nível de “Alerta”, que consiste no monitoramento de pessoas com histórico de viagem para área de transmissão local; o segundo é o “Perigo Iminente”, que se inicia a partir do primeiro caso suspeito; o terceiro é o “Emergência em Saúde Pública”.

A fase Emergência em Saúde Pública é subdividida em nível 1, quando há surgimento de até 20 casos confirmados da covid-19, de baixo a moderado risco; nível 2, com surgimento de caso grave ou acima de 20 casos confirmados, de baixo a moderado risco; e nível 3, quando há casos de óbitos.

Com a confirmação da transmissão comunitária, Aracaju passa de situação de Perigo Iminente para fase de Emergência em Saúde nível 1, como explica a secretária municipal de Saúde, Waneska Barboza.

“A partir de agora, a gente entra na fase de abertura de leitos. Então, o Município já vem preparando os leitos de retaguarda para deixar disponíveis, caso comece a ter internação de pessoas. Também já há um planejamento para a abertura de um hospital de campanha que corresponde a 250 leitos”, garante Waneska.

Os leitos citados pela secretária são de observação, correspondentes aos hospitais de Urgência e Emergência Fernando Franco e Nestor Piva, além dos Centros de Atenção Psicossocial e no Cemar Siqueira Campos.

Além disso, oito Unidades Básicas de Saúde terão horário de atendimento estendido das 7h às 20h, incluise nos finais de semana e feriados, com atendimento exclusivo para síndromes gripais. São elas: Geraldo Magela, Augusto Franco, Ministro Costa Cavalcante, Fernando Sampaio, Cândida Alves, Eunice Barbosa, José Machado e Onésimo Pinto.

Os usuários dessas unidades serão transferidos para o atendimento em UBS mais próximas.

Assessoria de Comunicação

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou o primeiro caso de transmissão comunitária do novo coronavírus (covid-19) nessa quarta-feira (25), elevando para 13 o número de pessoas infectadas somente na capital. Diante desse cenário, foram intensificadas as ações do Plano de Contingência, lançado pela administração municipal no início do mês de fevereiro, após o Ministério da Saúde declarar Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional.

O Plano é composto por três níveis de resposta, baseados na avaliação do risco do novo coronavírus afetar o município e seu impacto para a saúde pública. O primeiro é o nível de “Alerta”, que consiste no monitoramento de pessoas com histórico de viagem para área de transmissão local; o segundo é o “Perigo Iminente”, que se inicia a partir do primeiro caso suspeito; o terceiro é o “Emergência em Saúde Pública”.




A fase Emergência em Saúde Pública é subdividida em nível 1, quando há surgimento de até 20 casos confirmados da covid-19, de baixo a moderado risco; nível 2, com surgimento de caso grave ou acima de 20 casos confirmados, de baixo a moderado risco; e nível 3, quando há casos de óbitos.

Com a confirmação da transmissão comunitária, Aracaju passa de situação de Perigo Iminente para fase de Emergência em Saúde nível 1, como explica a secretária municipal de Saúde, Waneska Barboza.

“A partir de agora, a gente entra na fase de abertura de leitos. Então, o Município já vem preparando os leitos de retaguarda para deixar disponíveis, caso comece a ter internação de pessoas. Também já há um planejamento para a abertura de um hospital de campanha que corresponde a 250 leitos”, garante Waneska.

Os leitos citados pela secretária são de observação, correspondentes aos hospitais de Urgência e Emergência Fernando Franco e Nestor Piva, além dos Centros de Atenção Psicossocial e no Cemar Siqueira Campos.

Além disso, oito Unidades Básicas de Saúde terão horário de atendimento estendido das 7h às 20h, incluise nos finais de semana e feriados, com atendimento exclusivo para síndromes gripais. São elas: Geraldo Magela, Augusto Franco, Ministro Costa Cavalcante, Fernando Sampaio, Cândida Alves, Eunice Barbosa, José Machado e Onésimo Pinto.

Os usuários dessas unidades serão transferidos para o atendimento em UBS mais próximas.

Assessoria de Comunicação

COMENTE!