outubro18 , 2021

    AQUECIMENTO GLOBAL: Em 2018, a temperatura da Terra foi considerada a quarta mais alta em 140 anos

    Veja também

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    Segundo estudos feitos pela Nasa e pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (Noaa, na sigla em inglês), dos Estados Unidos. No ano passado, houve aumento de 0,83°C em relação à média da temperatura entre 1951 e 1980.  Isso siginifica afirmar que a temperatura média da superfície da Terra em 2018 foi a quarta mais alta em quase 140 anos.

    Essa constatação significa que a temperatura média do planeta em 2018 está entre as mais altas desde 1880. Essa questão séria traz também a evidência de que a mudança climática é realidade e que as medidas para detê-lo são urgentes.

    Aquecimento global  é o processo de aumento da temperatura média dos oceanos e da atmosfera da Terra causado por massivas emissões de gases que intensificam o efeito estufa, originados de uma série de atividades humanas, especialmente a queima de combustíveis fósseis e mudanças no uso da terra, como o desmatamento.

    Os dados de temperatura foram coletados por milhares de estações meteorológicas ao redor do mundo e analisados ​​para corrigir qualquer distorção que possa ter sido causada​​ pela proximidade de áreas urbanas produtoras de calor ou outras condições.

    - Advertisement -

    Os eventos climáticos extremos de 2018 incluíram incêndios florestais no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, e na Grécia, seca na África do Sul e enchentes em Kerala, na Índia. Todos estão relacionados ao aquecimento global.

    Como os padrões climáticos variam em todo o mundo, nem todas as regiões experimentaram a mesma tendência de aquecimento. O aumento na temperatura foi mais significativo nas regiões polares. Cientistas vêm observando a contínua perda de gelo marinho no Ártico e o encolhimento das camadas de gelo da Groenlândia e da Antártida.

    Em torno da Antártida, a extensão do gelo marinho apresenta uma baixa recorde neste início de 2019, de acordo com o Centro Nacional de Dados de Neve e Gelo dos EUA.

    Austrália também já registrou o mês de janeiro mais quente da história em 2019, com as temperaturas médias ultrapassando os 30 graus pela primeira vez.

    Izaque Vieira / Redação Portal Sou de Sergipe