fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Belivaldo pode fechar economia a qualquer momento

Diante do crescimento dos casos da covid-19 em Sergipe, o governador do estado, Belivaldo Chagas, alertou sobre a possibilidade de fechamento de algumas atividades já liberadas por meio de Decreto nº 40.623 de 30 de junho de 2020 do Comitê Gestor de Retomada Econômica.

“Se necessário for, faremos uma reunião na sexta-feira (10) com o Comitê, para discutir a possibilidade de fechamento de algumas atividades. Vou  continuar analisando os números até essa quarta e quinta feira e se houver necessidade, a gente faz uma reunião para anunciar o que vai fechar e não mais abrir”, avisou Belivaldo.

A condição de o comércio ter sido aberto  em Sergipe está atrelada ao número de vagas de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). Para isso, o Governo de Sergipe elaborou  junto com o COGERE o  Plano de Retomada  da Economia, que foi  dividido em três fases: a primeira, na cor laranja, a segunda na cor amarela e  a terceira fase, na cor verde. Para essas fases avançarem, será verificada a ocupação de leitos das UTIs nas rede de Saúde em Sergipe.

Mais leitos

Belivaldo anunciou que devem ser abertos mais 18 novos leitos de UTI, sendo dez no Hospital Universitário de Lagarto e oito no Hospital Regional de Estância. Nos próximos  dias, há a previsão de abertura de novos leitos de UTI no Hospital de Cirurgia (10 leitos), Hospital de Nossa Senhora da Glória (10 leitos) e na Hildete Falcão (7 leitos de UTI). Nesse último  sábado (04), o governo ampliou também o número de leitos de UTI exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), que chegou a 50 unidades.

“Se tudo correr bem e a gente conseguir abrir esses 18 leitos até esta quinta-feira, dia 09, quero crer, que poderemos continuar como está com relação ao funcionamento do comércio. Caso contrário, poderemos anunciar o fechamento de alguns setores, porque realmente não está havendo colaboração, as pessoas estão indo para ruas como se nada estivesse acontecendo e muitos não estão nem usando máscara. O governo está fazendo sua parte, mas há limites”, lamentou o governador.

Belivaldo Chagas ressaltou que o  Governo do Estado, junto à Secretaria de Estado da Saúde tem se dedicado, diariamente, e que já abriram leitos muito além do previsto inicialmente, mesmo diante das dificuldades. “Podemos chegar a 233 leitos de UTI só para tratamento de coronavírus, quando nossa meta anterior era 211, mas trabalhamos muito para ampliar, porém não tem sido fácil. No primeiro momento, havia a dificuldade com a aquisição dos respiradores. Hoje, a dificuldade se amplia para a falta de medicamentos no mundo e, em especial, para a falta de profissionais que trabalham em UTI”, reforçou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Crescimento de casos

De acordo com o governador, nos últimos dois meses, abril e maio, o Governo de Sergipe já ampliou em mais de 400% os leitos de UTI exclusivos para a Covid-19. “Nós tínhamos, em 1º de maio, 46 leitos de UTI só para coronavírus e 150 leitos de enfermarias. No dia 1º de junho, ou seja, 30 dias depois, passamos para 120 leitos de UTI e também aumentamos o quantitativo de enfermarias para 254. Na sequência de ampliação de leitos, chegamos, em 5 de julho, com 188 leitos de UTI exclusivos para pacientes com a Covid-19 e 357 leitos de enfermaria. Um incremento de 498% com relação aos leitos de UTI exclusivos em dois meses e 238% com relação a leitos de enfermaria. É um trabalho que a gente vem fazendo há muito tempo e com muita dedicação para que a gente consiga ampliar, cada vez mais, o número de leitos para assistência à população”, explicou a demanda.

Para Belivaldo, a grande preocupação do Estado é com o crescimento do número de casos e de vítimas nos últimos dias, ao passo que a taxa de isolamento da população em geral se apresenta cada vez menor.  “Temos, hoje, um total 684 pacientes internados. Desses, temos 147 pacientes nas UTI da rede pública e 120 na rede privada. A ocupação de pacientes em leitos de UTI bateu 81,2% na rede pública  e 123,7% na rede privada. Enquanto isso a população está na rua. O estado de Sergipe  está em 21º no ranking nacional de isolamento e  8º  da região  Nordeste, isso é vergonhoso”, desabafou o chefe do Executivo estadual.




Lockdown

Questionado sobre a possibilidade de Lockdown no estado, o governador não descartou a alternativa, mas  enfatizou uma preocupação a mais com relação ao município de Itabaiana, que já contabiliza 1.479 pessoas com diagnóstico positivo para doença.

Veja como está programado o Plano de Retomada da Economia

Para a primeira fase ( laranja), a ocupação média dos 14 dias que antecederam o anúncio da abertura foi em torno de 68%, portanto abaixo dos 70% previstos. A segunda fase (amarela) também usará como gatilho a média dos 14 dias. A taxa de ocupação de leitos não pode ultrapassar 60% a contar do último dia 29 de junho até o dia 13 de julho. Já para avançar para a última fase (verde), a meta é 50% de ocupação dos leitos de UTI.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bandeira Laranja

Na 1ª fase, a da bandeira laranja,  iniciada em 23 de Junho,  abriram: escritórios de prestadores de serviços e serviços em geral, a exemplo de publicidade e agências de viagens; clínicas e consultórios de Odontologia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia e terapia ocupacional, além de serviços de podologia. E ainda: atividades desenvolvidas por operadores turísticos; de treinamento de desporto profissional; salões de beleza, barbearias e de higiene pessoal, templos e atividades religiosas, contanto que apenas com 30% de ocupação; seguindo as higienes, a exemplo da colocação de tapetes com água sanitária na entrada; uso de máscaras e álcool gel.

Igrejas não

Nesse fase  o  Governo de Sergipe autorizou apenas a reabertura de salões, barbearias e estabelecimentos de higiene pessoal, porém decidiu manter o fechamento de igrejas e templos religiosos. A decisão é válida para os estabelecimentos localizados em Aracaju, São Cristóvão, Barra dos Coqueiros e Nossa Senhora do Socorro.

As atividades religiosas, com templos e igrejas de qualquer credo ou rito, continuarão fechadas e foram remanejadas para a fase 2 do Plano de Retomada Econômica (Bandeira Amarela), quando possivelmente poderão retomar as atividades com 30% da capacidade de leitos da UTI.

Bandeira Amarela

A 2ª fase, a da bandeira amarela,  ainda não tem data exata de início, e será definida em reuniões nos dias 13 e 14 de julho, com o Comitê Técnico e o Comitê de Retomada da Economia. Estão previstos para abrir nessa fase:  Administração Pública não essencial (50%); comércio (demais setores); restaurantes, lanchonetes, sorveterias, bares e afins para consumo no local (50%); shoppings, galerias e centros comerciais (50% da capacidade); templos e atividades religiosas (50%).

Bandeira Verde

Na 3ª fase, representada pela bandeira verde, autoriza-se a abertura de academias de ginásticas, de qualquer modalidade, e atividades físicas em geral; Administração Pública não essencial (100%); empresas e serviços de call-centers; clubes sociais, esportivos e similares; praias, orlas, parques e praças públicas; restaurantes, lanchonetes, sorveterias, bares, bares e afins para consumo no local (100%); shoppings, galerias e centro comerciais (100% da capacidade); templos e atividades religiosas (100%).

Alese/Ne

COMENTE!