fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Bolsonaro: Auxílio de R$ 600 não poderá ser pago por muito tempo

Presidente disse que o pagamento custa R$ 50 bilhões por mês às contas públicas e pediu a reabertura da economia.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (2), durante sua live semanal em uma rede social, que o pagamento do auxílio emergencial de R$600 não poderá ser prorrogado por muitos meses. Nesta semana, foram aprovadas mais duas parcelas do benefício.

“A gente não pode continuar [o pagamento] pot muito tempo, são R$ 50 bilhões por mês. Não é dinheiro que está sobrando, estamos nos endividando”, afirmou.

O presidente também pediu a prefeitos e governadores a reabertura da economia. ”Coube a nós apenas mandar dinheiro para governos e municípios”, disse em tom crítico à decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que deu autonomia a prefeitos e governadores para decidir a respeito dos planos de reabertura.




Bolsonaro ainda lamentou a “destruição de empregos” durante a pandemia do novo coronavírus. “Nós sabemos que 38 milhões de informais tiveram a renda caindo a zero ou reduzida drasticamente”, disse ele ao citar dados da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que apurou a redução de 80% de seu poder aquisitivo dos informais.

Ao lado do presidente na live, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que o banco trabalha no calendário de pagamento das duas parcelas adicionais do benefício.

“Na média, as pessoas estão ganhando R$ 900, porque os líderes de família estão ganhando R$ 1.200”, afirmou. Segundo Pedro Guimarães, o auxílio tem impacto positivo maior nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Fonte: R7.com

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação