Latin NCap, organização independente que avalia a segurança de veículos, divulgou nesta quinta-feira (11) mais uma rodada de testes de colisão. Carro mais vendido do Brasil, o Chevrolet Onix foi reprovado pela entidade, ficando com zero estrela.

A avaliação feita pelo Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e Caribe foi referente à proteção de ocupantes adultos. Para crianças, o Onix, que é produzido no país, ficou com 3 estrelas (de 5 possíveis).

“O Chevrolet Onix é o carro de maior venda no Brasil, mostrando resultados especialmente ruins a respeito da proteção lateral”, afirmou o Latin NCap.

Em 2014, o carro foi avaliado com 3 estrelas para adultos, mas o novo padrão de testes do Latin NCap, com colisões de impacto lateral, modificou a nota do hatch. Os testes de impacto lateral não são obrigatórios na homologação de veículos no país, apenas os de impacto frontal traseiro. Mas se tornaram parte da avaliação do Latin NCap em 2016.

Por isso, modelos que já tinham sido avaliados pela entidade voltaram a ser testados. Na primeira leva, o Peugeot 208 perdeu duas estrelas das 4 que tinha conquistado em 2014 pelo “fraco desempenho no impacto lateral”.

A entidade também voltou a analisar o Fiat Palio e, de 5 estrelas em teste anterior, o hatch passou a ter apenas uma para a proteção de adultos.

Em todos os casos, o Latin NCap diz que os veículos teriam melhores resultados se tivessem airbags laterais, que não são exigidos por lei.

No caso do Onix, a entidade apontou o risco de impactos no peito dos ocupantes nesse tipo de colisão. “O Onix mostrou um desempenho pobre, já que o teste de impacto lateral evidenciou uma compressão alta no peito do passageiro adulto, divulgando uma alta penetração na estrutura”, disse o Latin NCap em comunicado.

“O Onix não contava com dispositivos de absorção de energia em sua estrutura para impacto lateral, apenas barras nas portas. Considerando esses resultados de testes, o Onix não passaria os requerimentos básicos da regulação para impacto lateral das Nações Unidas (UN95)”, completou.

O que diz a fabricante

Questionada pelo G1, a General Motors, dona da Chevrolet, disse que o modelo está de acordo com as normas do país.

“O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul”, respondeu a GM, em comunicado.

(Leia o comunicado na íntegra ao final da reportagem)

Chevrolet Onix recebeu nota zero em teste de colisão do Latin Ncap (Foto: Divulgação / Latin NCap)

Proteção infantil

Com 3 estrelas, a proteção para o passageiro infantil foi considerada aceitável pelo Latin NCap. O resultado foi melhor que o de 2014, quando o Onix conquistou duas estrelas nesse quesito.

“Contudo, o modelo apenas oferece um cinto de segurança de dois pontos na posição central traseira, carecendo de ancoragens Isofix. A porta traseira direita se abriu no teste, expondo as crianças a maiores riscos”, afirmou o Latin NCap.

Associação quer punição

A associação de consumidores Proteste, que é parceira do Latin NCap, afirmou que pedirá a retirada do Onix do mercado.

“É uma ofensa à inteligência do consumidor que a General Motors, que afirma que o Onix é baseado numa plataforma global, não tenha tido êxito na versão avaliada pelo Latin NCAP”, criticou a entidade. “Não consideramos que a América Latina seja depósito para carros fora dos padrões exigidos, no entanto, infelizmente, não parece ser a opinião da GM.”

Kia Rio Sedan também leva zero

Na mesma bateria de testes o Latin NCap avaliou o Kia Rio Sedan. Fabricado na Coreia, o modelo que não é vendido no Brasil ficou com nota zero para ocupantes adultos e apenas uma estrela para a de crianças.

Kia Rio Sedan também levou nota zero (Foto: Divulgação / Latin NCap)

Mais sobre o teste de impacto lateral

Nas colisões laterais, o carro recebe um impacto de lado por meio de uma barreira deformável montada em um carro padronizado de 850 kg, que se desloca a 50 km/h.

Esse tipo de teste era opcional até 2015: só era feito se a montadora quisesse. Agora, ele inclui também bonecos “crianças” e seus devidos suportes.

Além disso, o controle eletrônico de estabilidade e o teste de poste viraram requisitos para ter a avaliação máxima. De acordo com a nova regra, ter 4 estrelas significa que o veículo mostrou bom desempenho em impacto frontal e lateral e passou no teste ESC.

Caso um modelo tenha conseguido zero estrela no impacto frontal, a entidade nem testa o impacto lateral, dando um resultado total de zero.

Mesmo no teste de impacto frontal, o Latin NCap é mais rígido do que a lei dos principais mercados. Ele é feito com o veículo a 64 km/h, enquanto, na Europa, a velocidade é de 56%. Apenas 40% do carro colide com a barreira nesses dois testes. Nos EUA, a colisão é de 100%, a 48 km/h.

Veja o que diz a Chevrolet sobre as notas do Onix

“O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul.
A GM compartilha o objetivo de melhorar a segurança rodoviária em todo o mundo e busca a melhoria contínua da segurança dos veículos à medida em que novas tecnologias se tornem disponíveis.
A GM coloca o cliente no centro de tudo e anunciou em 2015 um investimento de bilhões de dólares para o desenvolvimento de uma família de veículos totalmente nova, respondendo à rápida mudança da demanda de clientes na América Latina e em outros mercados globais em crescimento.
A GM está sempre procurando formas melhores e mais inovadoras de atender às necessidades em constante evolução dos clientes globais e melhorar o desempenho em segurança. Por essa razão, lançamos recentemente o OnStar em todos os principais países da América do Sul.
O OnStar oferece serviços únicos de emergência que ajudam a fornecer uma resposta rápida e salvam vidas em acidentes de carro. O Onix é o único veículo da sua categoria a oferecer este tipo de tecnologia.
Combinado com airbags duplos e freios ABS com distribuição eletrônica de força de frenagem, acreditamos que o Onix é um dos veículos mais seguros em seu segmento, que é apenas uma das razões de ser o veículo mais vendido na América do Sul.”

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR