Condutores de veículo que realizam o transporte irregular de passageiros em Aracaju realizaram uma manifestação no final da manhã desta terça-feira, 27, na porta da Câmara Municipal de Vereadores pedindo alterações no projeto de lei apresentado pelo prefeito João Alves Filho (DEM), que regulamenta o exercício da atividade de mototaxista na capital sergipana.

“Somos a favor deste projeto, desde que nos englobe”, destaca o motorista Nilton Cardoso, diretor da Cooperativa de Transporte Alternativo Comunitário. O motorista defende a inclusão de uma emenda ao projeto para que o transporte alternativo seja reconhecido e regulamentado em vários bairros da capital sergipana.

A presidente da Cooperativa, Conceição Carvalho, observa que, além dos mototaxistas, também devem ser contemplados com o projeto cerca de outros 350 motoristas. São condutores que fazem o transporte irregular de passageiros nos bairros da Atalaia, Santa Tereza, Coroa do Meio, Aeroporto, Santa Lúcia, Santa Maria e Zona de Expansão, organizados em quatro cooperativas.

A advogada Alvany Guimarães, que defende os interesses dos clandestinos, também tenta a suspensão de multas e das apreensões de veículos, medidas que estão sendo adotadas pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) contra os clandestinos.
Clandestinos querem ser incluídos em projeto de lei
Condutores fazem manifestação na porta da Câmara Municipal

Segundo a advogada, os processos judiciais estão em tramitação no Poder Judiciário, inclusive com decisões de juízes e desembargadores que classificam ilegais estas medidas. “Há carros que passaram um ano apreendidos e que estão sendo devolvidos por decisão judicial”, informa a advogada.

O Portal Infonet tentou ouvir o prefeito João Alves Filho, mas não obteve êxito. A equipe da Secretaria Municipal de Comunicação se comprometeu a enviar uma resposta, mas até o momento não se manifestou. O Portal Infonet permanece à disposição.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

FONTEPortal Infonet
COMPARTILHAR