Com o crime, a estatística de mortes com emprego de violência subiu para 63.

soudesergipe-duplo-homicidio-itabaiana
Imagem reproduzida das redes sociais

Polícia militar fazendo o preventivo, civil com o trabalho investigativo e consequente elucidação de crimes, mas a fragilidade na segurança pública tem sido sentida e vista, no que se refere às eliminações, em Itabaiana (SE) em um intervalo médio de cerca de quatro dias, espaço entre um homicídio e outro.

Não bastasse o curto prazo entre as execuções, agora o que chama a atenção é o fato de os assassinatos estarem sendo consumados duplamente, a exemplo do que aconteceu na noite da última segunda-feira (11) na Rua Miguel Teixeira, centro da cidade serrana.

Foram eliminados com tiros na cabeça e na região do tórax dois jovens com antecedentes criminais, suspeitos da autoria de um assalto a lanchonete no município, ocorrido no domingo (10). Não resistiram aos ferimentos Nivaldo da Cunha Júnior, vulgo “Juninho Bala”, 18 anos, e um comparsa de 17 anos de idade.

Segundo levantamento feito pela PM, os dois trafegavam em uma Shineray de cor vermelha quando foram surpreendidos por quatro elementos em duas motos, sendo baleados e morrendo no local.

De acordo com informações passadas pelo repórter Ailton Lyra, roubo e latrocínio pesavam em desfavor das vítimas, ressaltando que “Juninho Bala” já fora alvo de criminosos anteriormente, chegando a escapar ao correr para dentro da casa da avó, que foi alvejada e morreu.

Com a execução dos dois, sobe para 63 o quantitativo de mortes com emprego de violência em Itabaiana somente nestes sete meses do ano, oito destes ocorridos nos 12 primeiros dias do mês de julho.

Via Itnet

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR