fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Edvaldo pede a Belivaldo que revogue abertura de lojas

O prefeito Edvaldo Nogueira se reuniu, na tarde desta quinta-feira, 30, com o governador do Estado, Belivaldo Chagas, para discutir novas medidas para o enfrentamento ao coronavírus. No encontro, Edvaldo solicitou ao governador a revogação do decreto estadual que autorizou, no início da semana, a reabertura de alguns estabelecimentos comerciais, a exemplo de armarinhos, lojas de tecidos e de eletrodomésticos. O pedido foi feito, de acordo com o gestor municipal, como forma de precaução e em virtude do aumento de casos registrados na capital sergipana. Belivaldo atendeu o pedido e revogou a abertura de vários segmentos do comércio, além de permitir que cada prefeito possa endurecer as medidas de acordo com a realidade de cada município.

“Todas as medidas adotadas antecipadamente pela Prefeitura de Aracaju foram essenciais para que achatássemos a curva de infecção, até o momento. Com o anúncio feito no início desta semana, do decreto estadual, houve uma má interpretação de pessoas que optaram por entender como um ‘liberou geral’. Como essa má interpretação coincidiu com o aumento de casos, vim pessoalmente conversar com o governador e solicitar a revogação do decreto que havia autorizado a flexibilização no último dia 27 de abril. Aracaju tem trabalhado muito na preparação de novos leitos em unidades de saúde,  em Urgências e Emergências e no hospital de campanha, que estamos erguendo com 152 leitos. Portanto,  a restrição da circulação das pessoas  precisa ser estendida para que possamos ganhar mais tempo”, destacou Edvaldo Nogueira.

Ao anunciar a revogação do decreto, Belivaldo reconheceu a solicitação de Edvaldo como fundamental para o momento. Ele também frisou que o trabalho em conjunto com a Prefeitura de Aracaju tem surtido bons resultados. “Foi um diálogo tranquilo com o prefeito, que tem atuado em parceria conosco e tem total autonomia para me fazer essa solicitação. Quando decidimos por flexibilizar, fizemos por entender que os serviços listados não aglomeram pessoas, mas houve um mau entendimento, uma falta de compreensão de boa parte da população, que já não vinha respeitando as medidas de distanciamento. Então, por conta disso, e por ver o crescimento do número de casos esta semana, atendemos ao pedido e decidimos revogar”, afirmou o governador.

Com o atendimento do pedido de revogação, fica determinado, novamente, o fechamento dos escritórios de advocacia, contabilidade, arquitetura, concessionárias, imobiliárias, de lojas de tecidos e armarinhos.  Também fica suspensa a retomada das atividades pelas lojas de cosméticos, perfumarias, relojoarias, móveis e eletrodomésticos, prevista para a próxima segunda-feira, 2 de maio, e também pelas papelarias, livrarias e lojas de climatizadores, prevista para o dia 4 de maio.

Endurecimento

Na reedição do decreto estadual, o governador Belivaldo Chagas também concedeu aos municípios autonomia para o endurecimento das medidas de distanciamento social. Diante disso, no caso da capital sergipana, Edvaldo ressaltou que “em Aracaju, não hesitará em adotar medidas mais duras, se for preciso. O que quero é que quem precisar de UTI tenha, quem precisar de leito de retaguarda, tenha. Ao mesmo tempo, quero reafirmar o pedido para que a população se conscientize. Não basta apenas que os governos estadual e municipais atuem. A população precisa entender e chegar junto, respeitando as medidas adotadas. Os casos vão aumentar e isso é um fato. Então, quanto menos estivermos nas ruas, quanto mais mantermos o distanciamento, mais vamos achatar a curva. Vamos ter momentos de flexibilização, de afrouxamento, ou de restrições, mas o que vai definir tudo isso será a ciência, os estudos científicos que estamos produzindo. Não vai ser pressão e nem achismos que nos conduzirão”, reforçou Edvaldo.

Fiscalização

Para garantir que não ocorram aglomerações, nesta quinta-feira, 30, o prefeito voltou a reunir parte do secretariado para avaliar a fiscalização realizada nesta manhã no Centro da cidade. De 45 estabelecimentos visitados pelas equipes da Defesa Civil, Guarda Municipal e Serviço de Proteção ao Consumidor (Procon), 12 foram interditados, por não estarem autorizados a retomar o seu funcionamento. Além disso, a Superintendência de Transporte e Trânsito apresentou os dados da campanha de conscientização nos terminais de transporte público sobre o uso de máscaras. A recepção foi muito positiva, segundo informou o superintendente Renato Telles. 10 mil máscaras reutilizáveis foram distribuídas. “Seguiremos fiscalizando com rigor o cumprimento das medidas estabelecidas no decreto. Não aceitaremos aglomerações”, afirmou o prefeito aos secretários.

Agência Aracaju de Notícias

COMENTE!