O ex-prefeito de Capela, Manoel Messias Sukita, fez uma grave denúncia na manhã desta segunda-feira (09), ao afirmar que foi torturado quando esteve preso no Complexo Penitenciário Advogado Antônio Jacinto Filho (Compajaf).

A denúncia foi feita em entrevista ao radialista George Magalhães, quando Sukita afirmou que “fui torturado na prisão. Em 40 dias, eu só tomava água a noite. Eu passei 37 dias sem ver a luz do sol”, reclamou o ex-prefeito.

A constituição não permite tortura a presos, mas segundo Sukita, no Compajaf, a tortura aconteceu e até o momento não foi investigado. A partir desta denúncia, a justiça deverá se pronunciar sobre o assunto para saber sobre a veracidade da denúncia.

O ex-prefeito contou também que enquanto esteve preso, outro ato que teria sido praticado por agentes, foi o fato de proibirem ele de beber água. Sukita afirma que a água era escorrida para que ele pudesse ver e em seguida era lhe dado o jarro para que ele “lambesse”. “A água era jogada fora para eu ver e depois me davam o jarro gelado para eu lamber. Eu só ia beber água 7 horas da noite”, acusou Sukita.

Faxaju

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.