emilia-entrevista-jovem-pan-1

A defensora pública e vereadora eleita pelo Partido Ecológico Nacional (PEN), Emília Corrêa, afirmou em entrevista ao programa Jornal da Manhã, na Rádio Jovem PAN, que o projeto de reajuste de 25% do salário dos vereadores não é ilegal, mas fere os aracajuanos.

Emília Corrêa considerou o reajuste inadequado pelo momento econômico o qual passa o estado e o país. “O reajuste acontece de quatro em quatro anos e é legitimo, porém, fere o povo diante da crise financeira que estamos vivenciando”, ressaltou a vereadora.

Projetos  – A vereadora garantiu aos aracajuanos que não será subserviente e que fará o seu papel de fiscalizadora. “Não vou ceder a nenhuma pressão seja lá de quem for. O vereador precisa deixar de ser vaidoso e fazer o seu trabalho em benefício do povo, tirando da gaveta projetos importantes e úteis à população como alguns de minha autoria que foram Calçadas Livres, Justificativas para Cancelamento de Consultas, Escrituras Públicas Gratuitas, entre outros que estão engavetados”, disse Emília Correa.

Segundo a parlamentar, seu mandato será exercido com equilíbrio e correção, ouvindo sempre o cidadão. “Vamos trazer todas as reivindicações para o centro das discussões. Infelizmente quem mais desceu o nível nessa eleição saiu vitorioso, não houve espaços para discussão de propostas, pelo contrário, apenas ataques na contramão do que prega um sistema republicano. Irei atuar com responsabilidade social e coerência”, garantiu.

Prioridades – Com relação a sua atuação na Câmara Municipal de Aracaju a partir de janeiro de 2017, Emília Correa promete um mandato pautado sempre na verdade como fez quando vereadora em 2013. “Vamos aproximar cada vez mais o povo das questões relacionadas às melhorias na saúde, educação, cidadania, entre outros. Além disso, nossos projetos serão criados com base no interesse e na garantia do direito do cidadão. O que for possível de melhor para a população estarei atenta, principalmente as questões de saúde pública, uma das minhas prioridades, afinal, os aracajuanos bem como todos os sergipanos não podem continuar sofrendo com uma saúde indigna”.

Participação da população – Emília Correa conclamou a população para que participe de todas as questões na Câmara Municipal. “As pessoas devem procurar o parlamento municipal e se inteirar das questões de interesse coletivo. O vereador não é para pagar contas de água e luz, despachar receita médica e outros, mas sim atuar em defesa dos direitos da população coletivamente como cobrar do município que não falte remédios e outros procedimentos médicos. O povo precisa ir à Câmara de Vereadores para cobrar e exigir e não ficar pedindo coisas pessoais”, concluiu.

Por assessoria 

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.