fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Família de idoso com Covid-19 e transtorno mental denuncia negligência na saúde de Monte Alegre

MONTE ALEGRE, SE (POLÍTICA A JATO) – A família do idoso José Aldenio da Silva, 70 anos, afirma que o serviço de prevenção à Covid-19 de Monte Alegre negligenciou-lhe atendimento médico.

Familiares alegam que o idoso foi diagnosticado com o novo Coronavírus, mas depois de receber atendimento na clínica de saúde da cidade voltou para a sua residência.

No entanto, o quadro clínico piorou e a família tornou o contato com a secretaria de saúde do município.

Em resposta, segundo os familiares, os servidores da saúde ao invés de enviar uma ambulância, pediu para os próprios familiares removerem o paciente para Glória porque não havia unidade móvel disponível.

Foi aí que o desespero tomou conta dos parentes do idoso que, além ter contraído a Covid-19, também sofre com distúrbios mentais.

“Os responsáveis mandaram um carro baixo ( que não era ambulância), o paciente sem conseguir se movimentar e sem falar não pôde se transferido neste carro. Na sequência mandaram uma ambulância pequena sem profissional da saúde, apenas o motorista, no qual fugindo aos protocolos teve que envolver terceiros no contato com o paciente para colocar o mesmo na ambulância, e ainda levou um acompanhante que é extremamente proibido. O hopistal regional de nossa senhora da Glória não aceitou o paciente que retornou a Monte Alegre“, diz trecho do relato.

Antes mesmo de ser transferido para Glória, o idoso sofreu um AVC e ficou por volta de 3 horas aguardando atendimento médico, segundo afirma os parentes.

O problema piorou quando a família descobriu que a secretaria municipal de saúde não sabia onde se encontrava o paciente.

“Após tarde da noite pediram documentos para uma suposta remoção e perderam o paciente. Não sabem onde ele está, para onde removeram”, dizia trecho desesperador publicado por um sobrinho nas redes sociais.

O idoso só veio ser localizado na tarde desta quarta-feira (8). Ele estava internado na unidade básica de saúde do Augusto Franco, na capital sergipana.

De acordo com os familiares, um veículo do SAMU encontrou o paciente em nossa senhora do Socorro e encaminhou para UBS do Augusto Franco.

Ainda segundo a família, os sucessivos erros cometidos pela gestão municipal quase custou a vida do idoso, e o fato deverá ser levado ao conhecimento do Ministério Público.

 

COMENTE!