fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Família de idoso com Covid-19 e transtorno mental denuncia negligência na saúde de Monte Alegre

MONTE ALEGRE, SE (POLÍTICA A JATO) – A família do idoso José Aldenio da Silva, 70 anos, afirma que o serviço de prevenção à Covid-19 de Monte Alegre negligenciou-lhe atendimento médico.

Familiares alegam que o idoso foi diagnosticado com o novo Coronavírus, mas depois de receber atendimento na clínica de saúde da cidade voltou para a sua residência.

No entanto, o quadro clínico piorou e a família tornou o contato com a secretaria de saúde do município.

Em resposta, segundo os familiares, os servidores da saúde ao invés de enviar uma ambulância, pediu para os próprios familiares removerem o paciente para Glória porque não havia unidade móvel disponível.

Foi aí que o desespero tomou conta dos parentes do idoso que, além ter contraído a Covid-19, também sofre com distúrbios mentais.

“Os responsáveis mandaram um carro baixo ( que não era ambulância), o paciente sem conseguir se movimentar e sem falar não pôde se transferido neste carro. Na sequência mandaram uma ambulância pequena sem profissional da saúde, apenas o motorista, no qual fugindo aos protocolos teve que envolver terceiros no contato com o paciente para colocar o mesmo na ambulância, e ainda levou um acompanhante que é extremamente proibido. O hopistal regional de nossa senhora da Glória não aceitou o paciente que retornou a Monte Alegre“, diz trecho do relato.

Antes mesmo de ser transferido para Glória, o idoso sofreu um AVC e ficou por volta de 3 horas aguardando atendimento médico, segundo afirma os parentes.

O problema piorou quando a família descobriu que a secretaria municipal de saúde não sabia onde se encontrava o paciente.

“Após tarde da noite pediram documentos para uma suposta remoção e perderam o paciente. Não sabem onde ele está, para onde removeram”, dizia trecho desesperador publicado por um sobrinho nas redes sociais.

O idoso só veio ser localizado na tarde desta quarta-feira (8). Ele estava internado na unidade básica de saúde do Augusto Franco, na capital sergipana.

De acordo com os familiares, um veículo do SAMU encontrou o paciente em nossa senhora do Socorro e encaminhou para UBS do Augusto Franco.

Ainda segundo a família, os sucessivos erros cometidos pela gestão municipal quase custou a vida do idoso, e o fato deverá ser levado ao conhecimento do Ministério Público.

 

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação