outubro18 , 2021

    Família enterra travesti vestida de homem e causa indignação a representantes do movimento LGBTQIA+ em Sergipe

    Veja também

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    O sepultamento de uma travesti vestida de homem pela família, no último domingo (10), indignou representantes do movimento LGBTQIA+ em Sergipe. A informação foi divulgada pela mulher trans e vereadora de Aracaju pelo PSOL, Linda Brasil, através de uma rede social.

    “Estou indignada! Acabei de saber que uma travesti faleceu, e que no velório, a família vestiu nela um paletó e fizeram uma barba e cavanhaque a lápis. Isso é um crime! Não é porque é da família que há legitimidade para praticar transfobia deliberadamente”, disse.

     

    Segundo ela, é por conta de casos assim que existem tantos crimes contra crianças, adolescentes, mulheres e pessoas LGBTQIA+ de maneira geral. “ Essa não é somente uma violência e desrespeito contra a própria travesti, mas sim contra todas as pessoas trans. Transfobia é crime!”

    - Advertisement -

    Em conversa com o g1, a vereadora falou ainda que a atitude da família precisa ser refletida. “Não quero criminalizar o ato da família, que pode achar que é um ato de amor, mas que amor é esse, que impõe uma condição para eu te amar?”, finalizou.

    Fonte G1