O corte de recursos na educação pública pelo governo Temer tem deixado problemas irreparáveis, em virtude disso as entidades representativas que compõe a comunidade acadêmica na UFS estiveram reunidas na manhã de hoje em uma coletiva de imprensa, para discutir a situação financeira da cidade.

De acordo com informações, as universidades públicas sofreram corte de mais de 50% em seus recursos, sendo que cerca de 15% nos Gastos do custeio e 40% nas despesas de investimentos. No último mês de abril, o Governo Federal cortou cerca de R$ 4,3 bilhões do orçamento do Ministério da Educação.

Somente na UFS, os cortes desses recursos somaram-se em mais de R$ 1 milhão de reais, com reduções nas bolsas de pesquisa. Por isso o sinal de alerta está ligado e a chance de fechar as portas da UFS tem crescido a cada dia.

Universidades como: São Cristóvão, Itabaiana e Lagarto estão indo para mesmo destino (o fechamento).

Maycon Fernandes/Reportagem Soudesergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..