O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, classificou como “bobagem” as críticas de que o órgão fez um julgamento mais político do que jurídico ao livrar o presidente Michel Temer da cassação na semana passada. O placar terminou em 4 a 3 pela absolvição do peemedebista e Gilmar foi um dos que votou contra a cassação.

“As críticas são absolutamente normais. Em um jogo de Fla x Flu, as pessoas acabam tendo uma posição nesse sentido”, disse o ministro ao chegar para a cerimônia de posse da nova integrante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Maria Tereza Uille.

Ele também minimizou o fato de a Rede ter entrado com ação no Supremo Tribunal Federal pela anulação do julgamento.

CNJ

O nome da nova conselheira Maria Tereza Uille foi aprovado em dezembro pelo Congresso e contou com o apoio de Gilmar. Em tempos de Lava Jato, congressistas e governo acompanharam intensamente a disputa pelo posto, uma vez que cabe ao CNJ punir eventuais abusos de juízes, como Sérgio Moro, responsável pela operação na primeira instância.

Fonte: Msn/ Notícias

Izaque Vieira/ Redação Sou de Sergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR