O Google acaba de adicionar uma nova arma ao seu arsenal de Navegação Segura (Safe Browsing) para lutar contra sites maliciosos. A partir de hoje, 9/11, os sites podem ser classificados como “infratores reincidentes” (repeat offenders) caso fiquem mudando entre operar um site limpo e um cheio de malware ou software indesejado.

googlesafebrowsing01

E por que um site faria isso? Simples. Sites inescrupulosos podem ganhar dinheiro com práticas enganosas como forçar downloads aparentemente limpos para os usuários. Eventualmente o Google marca esses sites como inseguros, o que reduz o tráfego dessas páginas já que os usuários veem um aviso vermelho gigante nos seus navegadores sem uma maneira clara para continuar. Para resolver o problema, os sites costumam limpar a sua operação, envia uma solicitação ao Google para retirar o aviso, e então – assim que o aviso é retirado – o malware ou o software indesejado voltam com tudo.

O Google não informou com qual frequência os sites usam essa estratégia, mas deve ser algo comum o bastante para a gigante ter tomado uma atitude dessas. A partir de agora, se um site for pego reintroduzido elementos inseguros o Google vai marcá-lo como um “infrator reincidente”. Quando isso acontecer, o site volta a ficar com um aviso em vermelho gigante.

Além disso, o dono do site não poderá fazer a solicitação para a retirada do aviso por 30 dias – neste período, o aviso vermelho gigante continuará por lá.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

FONTEPC World / EUA
COMPARTILHAR