fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Governo de Sergipe gastou mais de 1 milhão e 300 mil reais nos 5 primeiros meses com jetons

Após a repercussão dos valores pagos em jetons a EMSETUR no ano de 2018, o integrante do movimento Atitude Sergipe (MOVA-SE) Uilliam Pinheiro, realizou uma nova apuração de informações, agora referente aos 5 primeiros meses de 2019. E verifica-se que o governo do Estado já pagou em forma de jetons aos conselhos deliberativos de suas autarquias, fundações e empresas públicas cerca de R$ 1.386.106,38.

Segundo o MOVA-SE, os valores podem ser até maiores dado que o levantamento foi feito em apenas 17 entidades do governo estadual dentre as mais de 24 que existe. Outro fator que os valores podem ser maiores, segundo Uilliam Pinheiro, é que não consta em alguns portais da transparência das autarquias os valores de maio de 2019, exemplo no portal da EMSETUR.




Em fevereiro de 2018, o então governador Jackson Barreto, através de uma legislação, reduziu os valores do jetons em 50%,onde na época era pago em média para cada conselheiro o valor de R$ 3.000,00. Dessa forma, o valor passou a ser em média de R$ 1.500,00, mas como o MOVA-SE identificou que a EMSETUR não cumpriu com essa determinação do governador à época. As demais entidades seguiram à época a decisão na redução dos valores e essa determinação foi feita por causa da crise financeira que o governo do Estado atravessa, onde há 5 anos não consegue reajustar os salários de seus servidores.

Entretanto, segundo Uilliam Pinheiro, os valores do jetons começaram a ser elevados por algumas autarquias e fundações contrariando o discurso do governo que o Estado não tem recursos financeiros. Consta que DESO e SEGRASE tem valores superiores a R$ 1500,00 e que a AGRESE, os valores dos jetons girava em torno de R$ 1500,00 e passaram em maio de 2019 para R$ 2400,00 para cada conselheiro e já na CODISE, os valores elevaram, segundo o que consta no portal da transparência do órgão de R$ 1600,00 para R$ 2100,00 para cada conselheiro.

“Como é possível acreditar no discurso do governo que não há recursos financeiros para o pagamentos de seus servidores e fornecedores se verificamos que há uma sinalização de gratificações para certo segmentos, como os jetons, e que esses gastos, a exemplo da EMSETUR, não se verifica nenhuma eficiência”, ressalta Uilliam Pinheiro.

Verifica-se no gráfico acima que somente a JUCESE pagou nos primeiros 5 meses de 2019 o valor de R$ 351.929,64 seguido da DESO que pagou em forma de jetons o valor de R$ 131.578,50. Contrariando positivamente as demais entidades do governo, a FAPITEC foi a que tem o valor mais baixo de R$ 2689,30 apenas no mesmo período de tempo.

Ainda o membro MOVA-SE complementa, “o que verificamos no governo gerido pelo governador Belivaldo Chagas é que há recursos, contudo falta planejamento, e principalmente coragem para cortar na própria carne e romper velhas práticas”.

Uilliam Pinheiro | Mova-se

COMENTE!