banner-hinode-728x100-topo

A partir de sexta-feira (18), mais de seis mil servidores da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) vão deixar de ser atendidos pelo Ipesaúde. A informação foi passada na manhã desta quinta-feira (17) pela presidência da autarquia durante uma coletiva com a imprensa, onde explicou que a motivação para a medida foi a falta de repasse de pagamento da prefeitura.

ipesaude

O presidente Cristian Oliveira disse que a dívida é de R$ 2.089.825, acumulada desde o mês de julho, e a parcela do mês de outubro vence no próximo domingo (20) no R$ 750.742,80. Segundo ele, a Secretaria de Planejamento foi notificada no dia 18 de outubro, mas só pagou parte da dívida.

“A gente quer que os beneficiários voltem a ter acesso ao Ipes”

– Cristian Oliveira, presidente do Ipesaúde

“A PMA não está repassando os valores. Não é possível pagar médicos e hospitais sem ter receita. As providências foram tomadas e o que não se pode é comprometer a prestação do serviço. A gente quer que os beneficiários voltem a ter acesso ao Ipes”, declarou Oliveira.

Cristian informou ainda que o prazo foi dado conforme está previsto no convênio que trata da assistência aos servidores da prefeitura de Aracaju e seus dependentes. “O não pagamento põe em risco o a saúde financeira da instituição e por isso, o Ipesaúde não vê outra alternativa a não ser suspender o atendimento”, justifica.

Durante a coletiva, o Ipesaúde anunciou também a entrega de uma ambulância ao Serviço de Pronto Atendimento e falou sobre o Protocolo de Pronto Atendimento, que será lançado nessa semana e distribuído aos profissionais que atendem pelo Ipesaúde.

banner-netgloria-728x100

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR