O ministro da Fazenda do brasil, Henrique Meirelles, disse no dia hoje que o país vai voltar a gerar empregos, a partir do segundo semestre deste ano. Meirelles participou nesta manhã do programa Agora Brasil, NBR, canal de TV da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Meirelles falou sobre a economia e as propostas de reforma da segurança social e do trabalho em tramitação no Congresso Nacional.

O ministro afirmou que, nos últimos anos, o governo gastou demais e a dívida pública subiu “de forma indiscriminada”. “É necessário esclarecer o fato de que nós herdamos a maior recessão da história do Brasil”, declarou. O ministro disse que o país ainda está “pagando o preço” de recessão econômica. “Os investimentos caíram e as empresas começaram a despedir e as pessoas deixaram de consumir com medo de ser separá-los”, disse.

Mas, para o ministro, agora o país tem de sair do “fundo do poço”. “Já estamos crescendo porque o governo reduziu os gastos, estamos fazendo as reformas necessárias”, acrescentou.

O ministro disse que, embora a confiança de empresários e consumidores melhorou, levando a uma maior produção e consumo. Com isso, Meirelles afirma que o emprego vai reagir no segundo semestre.

Sobre a Segurança, o ministro respondeu à pergunta sobre as dívidas previdenciárias das empresas. Ele disse que a maior parte da dívida é de empresas insolventes ou em situação de falência, o que torna difícil a recuperação. Acrescentou que o valor que efetivamente pode ser recuperado chega a R$ 150 milhões de dólares. “Não cobre nem um ano de défice da Segurança social”, disse.

 

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.