2054Num levantamento feito recentemente, alguns candidatos de oposição nestas eleições no município de Monte, correm o risco de terem a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe.

Pelo menos até o momento duas pessoas que pretendem se candidatar ao cargo de vereador estão em situação complicada por conta do processo de desincompatibilização, que é o ato pelo qual o pré-candidato se afasta de um cargo, emprego ou função, cujo exercício dentro do prazo vedado em lei consubstancia uma causa de inelegibilidade.

Essas situações ocorrem quando há erro de comunicação entre líderes de partidos. Em Monte Alegre é comum presidentes de partidos e lideranças políticas se preocuparem apenas com a chapa majoritária.

Com isso, esquecem de informar às pessoas que pretendem concorrer a vereador sobre os procedimentos legais para obter o registro de candidatura junto ao TRE.  Sendo assim, até o momento, duas pessoas estão sob situações suspeitas porque podem terem perdidos o prazo para realizar a desincompatibilização.

Há quem diga que a falta de comunicação tenha sido motivada propositalmente para beneficiar outros pré-candidatos do mesmo grupo.

Segundo relatos, existem pessoas na oposição de Monte Alegre que tramam no intuito apenas de prejudicar àqueles chamados remanescentes da conjuntura política.

Ou seja, àqueles que vieram a se ajuntar em um partido após vários meses de reunião; àqueles que decidiram optar seguir rumo contra reeleição de Tonhão depois de acertarem uma estratégia de limitar a articulação do ex-prefeito Aragão e seu filho Rodolfo.

Ao que parece, a política de Monte Alegre ainda vai reservar grandes novidades. Inclusive, pode surgir até notícias quentes, com relação também, aos registros das candidaturas à chapa majoritária.

Da redação, Soudesergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR