outubro26 , 2021

    Monte Alegre: Bagunça e desordem durante a “prévia” causam transtornos aos moradores.

    Veja também

    URGENTE: Motorista de ambulância sofre atentado no município de Maruim

    De acordo com informações, na manhã desta terça-feira, um...

    Polícia Civil inicia investigações sobre supostos maus-tratos contra animais em Aracaju

    Após denúncias encaminhadas à Delegacia de Proteção Animal e...

    Preços de gasolina e diesel aumentam hoje nas refinarias

    Os preços da gasolina e do óleo diesel vendidos...

    Foram registrados 18 novos casos de Covid-19

    A Secretaria de Estado da Saúde, através do boletim...

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    Na noite de ontem 02/03, aconteceu uma movimentação “festiva” na cidade de Monte Alegre, onde a desordem e a falta de respeito aos idosos, crianças e moradores falaram mais alto.

    Jovens regados ao uso abusivo de bebidas e drogas, acabaram causando uma verdadeira bagunça pelas ruas. Estavam em sua maioria visivelmente com comportamento alterado, tocando o verdadeiro “lixo musical”. Tudo isso causou insatisfação e revolta aos moradores.

    Existiam uma parcela de pessoas que estavam alí verdadeiramente aproveitando a festa sem maldade respeitando sempre o próximo, mas em meio a aglomeração, existia os baderneiros que com seus paredões de sons infernizaram a vida dos moradores da Avenida Manoel Elígio da Monta como todas as redondezas da Praça da Rodoviária.

    Apesar do policiamento, foi muito visivel a falta de respeito com os próprios policiais que passavam em uma viatura pedindo para os donos dos paredões baixarem o som por diversas vezes, logo baixavam o som, mas quando a viatura se deslocavam para outras ruas, os jovens aumentavam o som escancaradamente, demonstrando total desreipeito as autoridades que em apenas uma única viatura, patrulhavam as principais ruas da cidade.

    - Advertisement -

    Toda concentração aconteceu em frente a rodoviaria, onde na lateral ao mesmo tempo acontecia um culto religioso que foi totalmente prejudicado por conta do barulho.

    “Como pode algo tão desorganizado acontecer sem fiscalização, sem acompanhamento algum, não respeitam mais nem a polícia”. Debafou um dos moradores, indignado com essa situação.

    Circulando pelas ruas da cidade, não foi difícil encontrar pessoas urinando nas ruas – homens, mulheres e crianças, sem distinção de idade ou sexo, pois não havia banheiro químico. Apesar do cheiro insuportável e da falta de educação, não havia presença atuante dos agentes publicos a exemplo da Secretaria de Cultura entre outros orgãos que deveriam acompanhar toda essa questão de perto.

    “Não tem fiscalização nenhuma. Alguns foliões se drogando na frente da minha casa, fazendo xixi, fazendo cocô. Eu fiquei preso em casa, pois se quisesse tirar meu carro da garagem não teria como. Existe uma praça de eventos, porque não fizeram lá essa baderna”. Reclamou um comerciante que mora nas proximidades da rodoviária local.

    Não se sabe ao certo quem estava a frente da organização, mas se medidadas não forem tomadas, poderá acontecer muita coisa negativa nos próximos dias.

    É importante frisar que essas festas animadas por paredões de som, com hora para começar, percurso definido e com horário previsto para o seu encerramento, é uma coisa. Já paredões de som estacionado em lugar incerto ou circulando de maneira aleatória, tocando músicas impróprias e com volume muito acima do aceitável, é outra coisa!!!

    Izaque Vieira / Redação Portal Sou de Sergipe