Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Multas aplicadas a partir de 27 de setembro por radares reprovados não tem validade

Em entrevista ao Jornal da Fan, na manhã desta quarta-feira, o porta-voz da Prefeitura de Aracaju, Elton Coelho, informou que todas as multas aplicadas a partir do dia 27 de setembro pelos radares reprovados pelo Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) não tem validade.

Nessa terça-feira, 8, o ITPS divulgou o resultado de uma fiscalização realizada em radares instalados em avenidas da capital. A fiscalização foi feita nos dias 24, 27 e 30 de setembro.




Estão reprovados: Avenida Beira Mar (próximo à Embrapa) – sentido Praia e sentido Centro; Avenida Etelvino Alves (próximo ao condomínio Alamedas Jardins) – sentido avenida Augusto Franco; e Avenida Tancredo Neves (próximo à Embrapa) sentido Rodoviária Nova.

De acordo com o presidente do ITPS, Antônio Carlos Porto de Andrade, conhecido como Kaká Andrade, o radares são considerados reprovados porque a empresa que administra os equipamentos não deu as informações solicitadas sobre as velocidades registradas durante o período da fiscalização, e que  por isso, não tem como atestar a aprovação.

“Precisamos fazer uma comparação com os dados e imagens registrados pela empresa e registrados por nossa equipe de fiscalização, como isto não foi possível atestar a aprovação. Portanto todas as multas aplicadas a partir de 27 de setembro pelos equipamentos reprovados ficam sem validade”, informou Káká Andrade.

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) vai solicitar uma nova aferição dos radares reprovados pelo ITPS.

O processo de inspeção foi deflagrado a partir de denúncias de condutores sobre multas indevidas. SMTT e ITPS informaram que qualquer condutor que tenha sido multado fora do período em que as multas estão desconsideradas e se sinta prejudicado deve ligar para o ITPS e solicitar avaliação. Ouvidoria do ITPS  – (79) 3179 8055.

A empresa que administra os radares em Aracaju (Velsis) informou através de nota que todos os equipamentos estão de acordo com as normas e especificações metrológicas vigentes; disse ainda que é a maior interessada na fiscalização, verificação e inspeção dos seus equipamentos. A nota lembra ainda que não se pode confundir erro metrológico (erro no cálculo da velocidade) com ausência no registro de passagem dos veículos.

Por Fan F1.

COMENTE!