Sergipanidade

No dia 8 de Julho de 1820, D. João VI, grato com a participação da elite sergipana no processo de expansão da revolução pernambucana de 1817, decretava Sergipe independente da Bahia e nomeava Carlos César Burlamaqui para ser seu primeiro governante.

A Bahia não aceitou tão fácil assim, tomando medidas prendendo o senhor Burlamaqui. D. Pedro I, confirmou por Carta Imperial, em 5 de dezembro de 1822 a Carta Régia de D. João VI, concedendo a autonomia de Sergipe.

O 8 de julho, é a data considerada em dia da Sergipanidade, por ser a data em que Sergipe conquistou sua emancipação política da Bahia. A data é marcada todos os anos, por diversas comemorações que envolvem o fazer cultural sergipano e a valorização do seu povo.

Hoje comemoramos o dia do sentimento, do orgulho de ser sergipano, esse termo sergipanidade foi usado primeiramente por Tobias Barreto, mas somente nas últimas décadas que a Sergipanidade começou a ser tratada como um conceito cultural, capaz de inspirar artistas, escritores, pensadores, qualificando compromisso das manifestações da cultura sergipana.

8 de julho de 1820 transformou-se em símbolo da liberdade, da independência, da autonomia econômica, da construção da sociedade sergipana.

Muitos Historiadores compreende que a emancipação política de Sergipe resultou de uma luta madura, empreendida pela elite produtora local – criadores de gado e senhores de engenho – até então responsáveis pelo abastecimento das grandes Capitanias da Bahia e de Pernambuco.

Izaque Vieira / Redação Portal Sou de Sergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR