A Ong Agatha está realizando um trabalho de conscientização junto a sociedade sergipana referente ao combate do tráfico de pessoas.

Segundo a presidente da Ong, Talita Verônica da Silva a informação é único meio de combater esse tipo de crime. “Muitas pessoas acham que só existe o tráfico internacional de pessoas, mas existem dentro do próprio país através do trabalho escravo, da adoção ilegal e da exploração sexual”, explicou.

A Ong está com um espaço montado na Praça Fausto Cardoso, no Centro de Aracaju, onde está realizando o processo de conversa e coleta de dados junto à população. O horário de atendimento é das 09h às 17h, e será realizado até essa quinta-feira (27).

Apesar de Sergipe não possuir números oficiais referentes ao tráfico de pessoas, a presidente da Ong disse que alguns depoimentos demonstram que situações desse tipo podem ocorrer no estado. “ Estamos aproveitando essa proximidade com a população para pesquisar possíveis situações de tráfico de pessoas e já temos dados coletados que serão entregues posteriormente a polícia”, finalizou.

Com informações do G1/se

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..