Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Paralisação: médicos surpreendem e cobram reajuste da hora trabalhada

Em entrevista na manhã desta quinta-feira, 3, ao radialista Narcizo Machado, durante o Jornal da Fan, o porta-voz da prefeitura de Aracaju (SE), Alberto Jorge informou que o prefeito foi surpreendido com a solicitação de reajuste no valor da hora trabalhada pelos profissionais que atuam nos Hospitais Municipais Nestor Piva e Fernando Franco. Os médicos contratados por Recibo de Pagamento Autônomo (RPA) retiraram os nomes das escalas de plantão e decidiram suspender atendimento nos hospitais municipais desde a última terça-feira, 1º de janeiro.

Enquanto a prefeitura determina uma redução de 40% no valor pago atualmente, a categoria pede o reajuste. Segundo Alberto Jorge, atender a reivindicação é inviável para o Poder Executivo Municipal. “A prefeitura não tem condições de efetuar o pagamento no valor solicitado”, afirmou.

De acordo com o porta-voz da prefeitura, atualmente os médicos recebem R$ 100,00 pela hora trabalhada, com a redução o valor cai para R$ 65,00. “O prefeito já aceitou voltar atrás e aplicar a redução a partir de fevereiro, para que os médicos tenham tempo de se programar. A mudança no modelo de contratação é uma medida determinada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), visto que o RPA é muito frágil e não dá segurança jurídica nem à prefeitura, nem ao médico”, explicou.

O assessor jurídico do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), Agemiro Macedo, disse que o pedido de reajuste é necessário e que ele corresponde a valorização profissional da categoria. “Esse valor que solicitamos é com base no salário de 2015, feitas as devidas correções”, informou.

Agemiro Macedo disse ainda que a única solução para o problema enfrentado pela prefeitura e pelos médicos é a realização de um concurso público. “Os profissionais já estão com seus horários à disposição, pois da maneira como a prefeitura pretende fazer a contratação, não há interesse de permanecer na atividade”, pontuou.

Ainda segundo Agemiro, o Sindimed permanecerá aberto ao diálogo com a prefeitura.

Fonte: Fan F1.

COMENTE!