A ‘Operação P. Teotônio’, em combate a organização criminosa responsável por tráfico de drogas, roubos, homicídios, torturas, sequestros e extorsões, é realizada na manhã desta sexta-feira (18) em Aracaju, Indiaroba e São Cristóvão em Sergipe. O juiz da Comarca de Rio Real, na Bahia, expediu 68 mandados judiciais, sendo 34 de busca e apreensão e 34 mandados de prisão preventiva.

Em Aracaju, no Bairro Corroa do Meio, uma mulher foi escoltada pela polícia e encaminhada para prestar esclarecimentos na delegacia. Outra mulher e um homem também foram presos em Sergipe. A investigação iniciada há 10 meses pela Polícia Civil de Rio Real (BA) resultou também no cumprimento de mandados no próprio município.

Policiais sergipanos do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) e Grupo Especial de Repressão e Busca (Gerb) dão apoio às equipes da Bahia.

O delegado baiano Jobson Lucas Marques, responsável pela operação, estima que mais de 20 rivais da quadrilha ou devedores foram assassinados com crimes com requintes de crueldade.

A polícia identificou que a organização criminosa tem 39 membros e uma hierarquia estruturada com divisão de atividades e alto poder de intimidação.

O líder é um detento do Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan), no município de São Cristóvão (SE). Ele passava as orientações para a distribuição de droga e extermínio de inimigos através da companheira. O braço direito da organização mora em Indiaroba (SE).

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR