Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Polícias de Sergipe e São Paulo localizam em Santos/SP três integrantes de associação criminosa que vitimou o capitão Oliveira

Mais três integrantes da associação criminosa que vitimou o capitão Oliveira foram localizados. Um deles, identificado como Cleciano Veira Santos, 36, foi preso em uma operação em 22 de setembro de 2017. Essa ação policial resultou na morte de um membro do grupo, o Úilson Gonçalves de Souza, e foi determinante para a que a associação ordenasse que o capitão fosse morto. Os outros dois são José Tadeu Ribeiro dos Anjos, 26, e Albano da Silva, 34. Os três são ex-presidiários. Eles entraram em confronto com as equipes em Santos/SP durante esta quinta-feira, 29.



A ação policial foi deflagrada por unidades das polícias Civil e Militar. Participaram da operação o Centro de Operações Policiais Especiais (COPE), o 11º Batalhão de Polícia Militar (11º BPM), a Divisão de Inteligência da Polícia Civil (Dipol) e a Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga (CIOPAC), em conjunto com o 2º Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo (2º BAEP) e Delegacia de Investigações Gerais (DIG – Santos), unidades das polícias paulistas.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a ação tinha como objetivo cumprir o mandado de prisão contra Cleciano. “Ele integrava a quadrilha que assassinou o capitão Oliveira. Ele estava em São Paulo sendo ajudado por outro suspeito, o Albano, que também era integrante dessa associação criminosa, que estava dando toda a estrutura para Cleciano. Esse também já estava com outro membro, o Tadeu, o qual também possuía mandado de prisão em aberto. Todos três são de Pedro Alexandre/BA”, detalhou a SSP.

A polícia citou que, cerca de um ano antes da morte do Capitão Oliveira, uma operação que resultou na prisão de Cleciano foi deflagrada. “Nessa operação, ele foi preso e, durante a morte de Oliveira, ainda estava preso. Porém, ele era um integrante da quadrilha e participou do planejamento do assassinato do capitão Oliveira”, complementou.

SSP

COMENTE!