CONSTRANGIMENTO

A informação que este colunista teve foi um certo de tipo de constrangimento sofrido pelo presidente da câmara de vereadores de Monte Alegre, Acrísio Pereira. O vereador participava de uma audiência pública que discutia a LDO, LOA e PPA de 2018 com a gestão da prefeita Nena de Luciano.

IGNORADO

Para o espanto de todos, o locutor/porta-voz da prefeita convidou o representante dos vereadores para fazer o uso da palavra. Até aí tudo bem, mas o representante legal do legislativo é o presidente da casa. Não obstante, o nome anunciado para representar os demais vereadores foi o de Júnior Farias.

NÃO ENTENDEU

Acrísio acreditava que quem deveria, de fato, ser convidado a fazer o uso da palavra era o presidente. Afinal de contas o presidente é o responsável pela gestão da câmara e é a maior representatividade entre os demais parlamentares. Com isso, nada mais justo que convidar o presidente.

CHATEADO

Isso causou um clima de mal-estar no auditório público da cidade. Segundo apurado por este jornalista, o presidente só não se retirou do local por respeito as demais pessoas. Segundo interlocutores, Acrisio foi ignorado pela prefeita e se sentiu menosprezado por se tratar de uma falta de respeito com a autoridade maior do legislativo.

PROPOSITAL?

Há quem diga que a atitude dos correligionários da prefeita foi premeditada. Se isso for verdade, a gestão de Nena agiu de má fé e a demonstração de humilhação ao presidente da câmara não passou de uma negativa à administração.

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR

Este colunista não entende essa afinidade do vereador Júnior com a prefeita Nena. É importante perguntar o seguinte: Com outros vereadores presentes, o porquê de só convidar para falar o vereador Júnior Farias? É no mínimo estranho.

 

Welder Ban – XodóNews |Panorama Político
Uma análise da política sergipana como ela deve ser: sem censura.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Jornalista DRT/SE 1794, Locutor e Apresentador da Xodó FM 89,9 e 88,5; Bacharelando em Direito.