junior-chagas-prefeito-justicaeleitoral-perda-mandato-poco-redondo
Foto reprodução Facebook

O prefeito eleito de Poço Redondo, Dr. Júnior Chagas, está na mira da justiça eleitoral sob à acusação de compra de votos, abuso do poder econômico e ameaça.

A ação de investigação que está tramitando na 28ª Zona Eleitoral de Canindé dispõe sobre uma ocorrência no dia 30 de setembro deste ano, na zona rural de Poço Redondo.

Segundo à acusação, o candidato estaria se utilizando de vários veículos para fazer distribuição de cestas básicas em povoados, a exemplo do assentamento Barra da Onça.

Ainda de acordo com o processo, ao perceber que estava sendo fotografado por representantes de coligação adversária, um homem desconhecido que acompanhava o candidato teria exposto uma arma de fogo que configurou, segundo os denunciantes, algum tipo de ameaça.

As vítimas compareceram à Delegacia Regional de Polícia Civil, registraram Boletim de Ocorrência, o que ensejou a representação de busca e apreensão, perante ao Juízo Eleitoral da 28ª Zona Eleitoral.

A Polícia Federal cumpriu mandados em Santa Rosa do Ermírio e na sede do município em bens que possam estar relacionados à captação ilícita de sufrágio, a exemplo de armas de fogo, cestas básicas, camisas, veículos irregulares e outros itens nos endereços do candidato do PRB.

Os mandados foram cumpridos no sábado, 01 de outubro, data que antecedeu o pleito eleitoral.

Se comprovados os ilícitos, o Juiz Eleitoral da 28ª Zona de Canindé de São Francisco proferirá sentença que ensejará na cassação do registro do candidato eleito e o seu vice, Manoel da Farmácia, bem como a perda dos direitos políticos e o tornará inelegível pelo prazo de 08 (oito) anos.

Por Welder Ban

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Jornalista DRT/SE 1794, Locutor e Apresentador da Xodó FM 89,9 e 88,5; Bacharelando em Direito.