carlos_melo_251116_jadilson

A prática de barrar os rios antes de chegar às estações de captação em Sergipe por alguns sergipanos foi repudiada na manhã desta sexta-feira (25) pelo diretor-presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Carlos Melo, durante audiência pública sobre a problemática da seca, realizada pela Assembleia Legislativa de Sergipe.

“Estamos na pior seca do Nordeste brasileiro. Há cinco anos não contamos com as chuvas necessárias para repor os mananciais. Com isso o Governo do Estado e a Deso estão desenvolvendo ações para vencer essas etapas. Até o momento estamos com as sedes municipais todas abastecidas de forma regular, mas estamos sentindo dificuldades em algumas localidades que têm alguns povoados a exemplo de Malhador e de Lagarto, por questões de barramentos e desvios de água da população para outros fins que não sejam o abastecimento humano”, ressalta.

Carlos Melo disse entender que a população possui gado, mas não deve fazer esses barramentos. “A gente entende que a população tem o seu gado e o seu rebanho e precisa buscar outra alternativa para esse abastecimento uma vez que a água das tubulações é tratada com cloro. Hoje mesmo entramos em contato com o secretário de Segurança Pública, João Batista para que a gente faça uma força-tarefa visando coibir essas ações que estão prejudicando as cidades”, enfatiza.

Com informações da Alese 

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.