fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

RAPIDINHAS DA POLÍTICA: Sessão na câmara é marcada por debates acalorado e pedido de respeito

A sessão da Câmara de Vereadores da cidade de Nossa Senhora da Glória, foi marcada pelos ânimos mais exaltados.

Tudo começou quando a Vereadora Arielle Cruz usou dos seus 15 minutos para falar sobre o respeito ao voto e a democracia. A vereadora salientou sobre a intolerância que assola o Brasil nesse momento eleitoral: “Eu vejo gente dizendo eu não sou cachorra para votar em Bolsonaro, eu voto em Bolsonaro e não sou cachorra”.

Arielle ainda falou sobre a falta de propostas apresentadas nessas eleições e o grande excesso de fake news divulgados nesse pleito. Logo após a vereadora trouxe um texto de reflexão onde a mesma reafirma seu voto, confira:

Leia o Discurso da Vereadora Arielle Cruz

Domingo será um dia que entrará para história, pois escreveremos um novo capitulo da história da democracia brasileira.

Sim, os livros de história da próxima geração, irão contar que em 2018 o Brasil se uniu e um homem que através de um celular conseguiu derrotar um dois maiores adversários que esse país enfrentou…

Clique aqui para ler o discurso completo

Mesmo sem ter atingido ninguém Arielle foi rebatida calorosamente pelo vereador Flávio do PT, que em certos momentos mostrou descontrole em suas falas, onde o mesmo aumentou o tom de voz em direção a presidente da casa, quando foi confrontando em relação ao termino de seu tempo de fala.

No começo foi calmaria, o vereador cumprimentou a todos que estavam presentes durante a sessão, mas quando chegou a hora de falar sobre as eleições do próximo domingo o vereador subiu o tom.

Discordando claramente da colega o vereador vem usando constantemente a tribuna para atacar ao candidato do PSL.  Flávio usou dos mesmos discursos usados pela bancada do PT de que o partido foi responsável pelas “melhorias do país”, sem citar os escândalos de corrupção que ajudaram o país a entrar em um verdadeiro caos.

Durante o discurso o vereador elevou o tom de voz por várias vezes chegando a chamar o candidato a presidente de “malandro”. Flávio disse que Bolsonaro não tem respeito por mulheres, índios, gays, sem terra e segundo ele o candidato não tem respeito pelo “preto”.

Flávio ainda usou da suposta denuncia usada pela Folha de São Paulo, onde a mesma acusava o candidato do PSL de usar uma medida ilegal no WhatsApp, o vereador so havia esquecido que a farsa do WhatsApp foi desmontada pelos fatos.

A pesquisa do Ibope mostrou que, no primeiro turno, 73% dos entrevistados jamais receberam propaganda eleitoral pelo dispositivo.

O DESRESPEITO

Os 15 minutos do vereador já haviam sido esgotados, quando a presidente da casa acionou o dispositivo indicando o fim do pronunciamento. Vaneide tentou explicar ao vereador que o tempo estava esgotado e foi aí que ele retrucou.

Com um tom de voz mais elevado, Flávio tentou explicar que ainda tinha mais dois minutos e que a presidente da casa estava errada, em certo momento foi possível perceber a vereadora Vaneide pedindo para que Flávio falar baixo e mesmo assim o vereador continuou em tom de voz elevado. Flávio do PT ainda tentou explicar que ele ainda tinha mais dois minutos, por ter dado a parte para outro vereador.

“A eleição ainda é domingo e você já está afobado”, disparou Vaneide.

Mesmo diante da discussão o vereador continuou a pedir voto para Haddad, mas a vereadora não deixou barato e disse que sempre foi justa com TODOS os vereadores no quesito tempo.

Assista ao vídeo aqui

Maycon Fernandes/Jornalista DRT 0002304/SE

COMENTE!