outubro26 , 2021

    Roda de jongo virtual do RJ convida griô do Senegal

    Veja também

    URGENTE: Motorista de ambulância sofre atentado no município de Maruim

    De acordo com informações, na manhã desta terça-feira, um...

    Polícia Civil inicia investigações sobre supostos maus-tratos contra animais em Aracaju

    Após denúncias encaminhadas à Delegacia de Proteção Animal e...

    Preços de gasolina e diesel aumentam hoje nas refinarias

    Os preços da gasolina e do óleo diesel vendidos...

    Foram registrados 18 novos casos de Covid-19

    A Secretaria de Estado da Saúde, através do boletim...

    COMPARTILHE

    - Advertisement -


    As raízes da população negra brasileira serão exaltadas hoje (31) pela roda de jongo do Grupo Afrolaje, que terá a participação do griô (guardião da memória da história oral de um povo ou comunidade) e músico senegalês Sana Cissokho, especialista em corá, um instrumento de corda tradicional no continente africano. O encontro será transmitido ao vivo às 18h30, nos perfis do Afrolaje nas redes sociais.

    Coordenadora do grupo Afrolaje, a coreógrafa Flavia Souza explica que o projeto busca contribuir para a valorização da autoestima de crianças, jovens e adultos negros e negras, promovendo a desmistificação do corpo negro e da cultura de matriz africana. Com os convidados especiais, os organizadores também buscam dar visibilidade a mestres e mestras do jongo e demais manifestações populares afro-culturais.

    A Associação Cultural Grupo Afrolaje foi criada em 2012, na laje da casa da coreógrafa, no Engenho de Dentro, zona norte do Rio de Janeiro. Desde então, o grupo já se apresentou em escolas e palcos ilustres como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro e o Circo Voador.

    - Advertisement -

    Em maio de 2020, o grupo iniciou o projeto Memória Ancestral, que tem promovido, à distância devido à pandemia de covid-19, diálogos centrados em manifestações afro-culturais.

    Edição: Fábio Massalli

    Fonte: EBC Geral