De acordo com o boletim de ocorrência o fiscal de tributos do município de Monte Alegre de Sergipe, estava em seu local de trabalho quando foi abordado pelo Secretário de Controle Interno Luiz Eduardo.

No relato de Geyvson na delegacia, Eduardo foi questionar quanto ao documento de comunicação interna n° 02/2017, onde Geyvson Andrade (Fiscal de Tributos) que constatou várias notas fiscais emitidas avulsas em outro sistema no qual não está homologado pela municipalidade e que as classificou como: ‘NOTAS FRIAS’, sem avaliação jurídica nenhuma.

B.O e Comunicação Interna

Segundo o próprio Geyvson, o secretário começou primeiro com as agressões verbais e logo após o ameaçou de agredi-lo fisicamente com socos, de acordo com algumas pessoas que estavam no local Eduardo ainda continuou com as ameaças e que iria “pegar” Geyvson na rua.

Toda essa confusão abre um precedente para algo que não pode deixar de ser lembrado nessa reportagem e uma pergunta que não pode deixar de ser feita.  Porque o secretário de controle interno ficou tão furioso, quanto as alegações de que as notas seriam frias?

Se realmente as denúncias de Geyvson estiverem certas, está na hora do Ministério Público entrar em ação.

Monte Alegre vive dias sombrios, pois a cidade sofre com a falta de iluminação pública e com os constantes escândalos que a administração de Nena vem trazendo, sejam eles na questão da coleta de lixo, como também nos constantes atrasos salariais. Será que o dossiê do lixo agora sai?

Maycon Fernandes/Reportagem Soudesergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..