Uma operação deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, dia 04, deslocou policiais civis e militares para trabalhar no combate aos crimes de tráfico de drogas e roubos no sertão de Sergipe, nas cidades de Feira Nova, Cumbe, Monte Alegre e principalmente em Nossa Senhora da Glória.

Agentes, escrivães, praças, delegados e oficiais atuaram desde o final da madrugada na Operação Biona, para cumprir 49 mandados judiciais. O delegado Jorge Eduardo, responsável pelas investigações, explicou que a ação policial foi deflagrada após um ano de investigações realizadas pela Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória, com o apoio da Divisão de Inteligência da Polícia Cívil.

“Foi um ano de investigações e várias drogas foram apreendidas para que pudéssemos chegar ao número de 20 prisões no dia de hoje”, esclarece o delegado.

 

A ação polícial é referente ao cumprimento de 23 mandados de prisão e 26 de busca e apreensão, totalizando 49 medidas cautelares expedidas pelo Poder Judiciário. A operação resultou na prisão de 20 pessoas, dentre elas, o chefe de uma organização criminosa, identificado como Edgilson Hilário; além de Claudenilson Nascimento Souza, vulgo Claudio padeiro; Ugo Samuel Alves de Jesus, ; Leilson Rodrigues Tavares de Lima, o Casca; Grace Kelly Santos; Marta Suely da Silva; José Filipe Andrade Oliveira; Liliane De Jesus Santos; Italo Rodrigo Da Silva Santana; Cleidivania Dos Santos Oliveira, Nenem; Rafael Aparecida Santos Silva; Ailton Vieira De Aragão, O Zoio de gato; Allef Geovani Fernandes Souza, João Bidu; Josinete Dos Santos; Marilia Feitosa Dos Santos; Givanilson Jesus Da Silva, o Chileno; Antonio Marcos Trindade Silva, Marco vomito; Wanderley De Jesus.

Ainda segundo o delegado Jorge Eduardo, dois dos envolvidos, Priscila Pereira Rodrigues Hilário e Erisvaldo Hilário, foram presos na cidade de Diadema, interior do estado de São Paulo.

 

Jorge Eduardo explicou como era o funcionamento do transporte da droga até chegar ao usuários. “A droga vinha de São Paulo por um casal, Priscila e Erisvaldo, que enviava a um dos irmãos aqui em Sergipe, Edigilson Hilário, em Nossa Senhora da Glória, e esse funcionava como distribuidor de vários revendedores, repassando a seus usuários”, relatou

 

Para a operação ser desencadeada, foram recrutados cerca de 150 profissionais das Polícias Civil e Militar, a exemplo de equipes do Grupamento Especial de Repressão e Busca (Gerb), Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), Companhia de Caatinga e Batalhão de Choque, Divisão de Inteligência da Polícia Civil (Dipol), Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati) Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), Coordenadoria de Polícia Civil do Interior, assim como de delegacias da região.

 

O major Manoel Alves, do comando de policimento militar do interior, ressaltou o papel do trabalho em conjunto entre as unidade. “Tivemos a participação da Polícia Militar de forma integrada com a Polícia cívil que resultou no êxito da operação. Um trabalho em conjunto que tem sido uma praxte dentro da política da Segurança Pública no Estado de Sergipe”, salientou.

Com informações da SSP/SE

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.