fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Título de Capital Estadual do Leite: muito “confete” e nenhuma ação prática de incentivo a produtores

Título pode ter “dias” contados, caso ações governamentais não sejam voltadas para resolver os reais problemas dos produtores

O projeto de lei apresentado pela Deputada Estadual Janier Mota (PR) que confere o título de capital estadual do leite a Nossa Senhora da Glória foi aprovado e sancionado pelo Governador no início do mês de julho de 2020, desde então vimos muito confete lançado pela deputada e apoiadores para este que mostra-se na prática, inútil e que nada vai mudar na vida do produtor rural, até por que este título já está a muito tempo encravado no coração do sertanejo e que é de conhecimento de todo o estado.

Ao meu ver, a nobre deputada faz uma tentativa de ligar o título a seu nome, porém o título de capital leiteira apesar de não estar em lei, a muito tempo pertence ao município e toda a população sabe disto.

A lei que vem para homenagear a cidade, pouco fala em gente. Não fala dos pais de família, do sertanejo que vive com uma renda mínima apesar de muito trabalhar e lutar diante de todas as dificuldades que a seca lhes trazem, os quais, estes sim merecem toda homenagem e respeito por se colocarem a postos todos os dias embaixo de sol e chuva para produzir o leite. Muitos deles durante a seca perdem seus rebanhos ou são obrigados a vender suas vacas a preço de “banana”, não tendo nenhuma alternativa ou real preparo para a convivência com a seca que devia ser bandeira de todo político que realmente esteja preocupado com o sertanejo.

Enquanto políticos inflam seu ego com projetos irrelevantes na prática, os produtores continuam sem receber incentivos que de fato fariam a diferença, como projetos que garantam crédito, consultoria de veterinários, agrônomos e zootecnistas, limpeza de barragens e fornecimento de sementes e aragem de terras para plantio de palma, projetos direcionados  para os pequenos produtores que muitas vezes não possuem dinheiro para estas ações e que devido as incertezas sobre as chuvas tem medo de investir seu suado dinheiro nas roças, o garantia safra por exemplo, que precisa de uma reformulação e ter benefícios ampliados. Além de iniciativas do poder público que possibilitem a melhoria genética do rebanho.

Não estou aqui para criticar a iniciativa da deputada, mas para falar da superficialidade com que tem sido tratada a vida do sertanejo e sua luta diária, acredito que a maior homenagem que pode ser oferecida a estas pessoas é o real comprometimento da classe política ao conhecer e lançar mão de ações que afetem diretamente de forma positiva a vida destes que fazem de Glória a capital do leite. Trazendo assim, a possibilidade de uma melhoria na condição socioeconômica e distribuição de renda. Esperamos que o engajamento seja muito mais aprofundado e resolutivo.

Impedir a tentativa de monopólio do leite e possibilitar o melhoramento técnico e científico na produção das pequenas queijarias dando a estas a possibilidade de se adequar as normas ambientais e sanitárias sem serem “sangradas”.

Ou estas ações são de fato implementadas ou o título de capital do leite terá data de validade, tendo em vista que há uma tendência de saída dos jovens do campo para as cidades em busca de melhores condições de vida pois a realidade do produtor rural é cada vez mais difícil, árduo e pouco rentável. É preciso políticas públicas que renovem a esperança da juventude do campo no trabalho rural.

Inácio Sanatana

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação

Política de Privacidade e Cookies
%d blogueiros gostam disto: