setembro16 , 2021

    Variante Delta: Lacen investiga 30 casos suspeitos em Sergipe

    Veja também

    SUICÍDIO: Um grito da alma pedindo socorro

    As tentativas de suicídio ou sua prática efetiva envolvem sempre uma...

    Polícia Militar apreende arma de fogo em Monte Alegre

    Policiais militares da Companhia Independente de Operações Policiais em...

    Tremor de terra é registrado em Gararu

    Um tremor de terra, de magnitude 1.5, foi registrado...

    Polícia Civil prende casal em flagrante por tráfico de drogas em Propriá

    Policiais civis da Delegacia Regional de Propriá prenderam em...

    COVID-19: Sergipe tem 5° dia seguido sem registro de óbitos

    O novo boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da...

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) encaminhou nesta semana para Fundação Oswaldo Cruz/RJ (Fiocruz/RJ), 30 amostras para investigação da variante Delta, do coronavírus.

    “Ainda este mês faremos aqui em Sergipe a triagem das variantes Alfa, Beta e Gama. Caso o resultado apresente negativo, é que encaminharemos para verificar se é a Delta na Fiocruz”, relatou, Cliomar Alves, superintendente do Lacen.

    O gestor explicou que a vigilância genômica realizada pelo Laboratório Central tem como finalidade colaborar com as ações do Governo de Sergipe para enfrentamento da Covid-19 para identificar precocemente a entrada da variante no Estado.

    “Nós fazemos o que chamamos de vigilância ativa, através da detecção de amostras com maior carga viral para identificar a variante e os locais de circulação.

    - Advertisement -

    Esse estudo orienta as medidas de contenção, para inibir a cadeia de transmissão do vírus”, detalhou o farmacêutico bioquímico.

    A pesquisa das variantes do coronavírus toma por base pessoas que tiveram contato com pacientes suspeitos e aqueles que viajaram ou retornaram de estados ou países, com confirmação ou grande circulação da Delta.

    O Lacen segue com o trabalho de testes RT-PCR de biologia molecular para diagnóstico da Covid-19. Desde o final de julho que o órgão recebe uma média diária de 500 amostras. Agora em agosto, o índice de positividade reduziu para 10%. “Nossa recomendação é que todos mantenham as medidas de proteção individual e coletiva para evitar o contágio com o coronavírus. Estamos vivendo um momento de alerta”, avisa Cliomar Alves.

    Delta

    Segundo estudo da Fundação Oswaldo Cruz, a variante Delta tem como principal característica o maior risco de reinfecção em indivíduos infectados pela variante gama e beta, respectivamente identificadas primeiro em Manaus e África do Sul, bem como uma maior capacidade de transmissibilidade.

    Com informações da SES