jb-gabinete
Governo vai usar o mesmo mecanismo do ano passado. Ele vai reunir a cúpula da SSP para analisar violência no Estado.

O Governador do Estado, Jackson Barreto, disse no início da tarde desta segunda-feira (31) que tem procurado medidas para resolver os problemas relacionados às finanças, envolvendo a folha de pagamento dos servidores, e o alto índice de violência apontado pelo 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Jackson Barreto lembrou que a crise financeira é nacional e atinge outros 20 estados. Segundo ele, como a União passou a receber menos recursos, também diminuiu a fatia no Fundo de Participação dos Estados (FPE). Sobre o décimo terceiro salário, disse que está se empenhando para diminuir o sofrimento dos servidores.

“Já discuti com o secretário da Fazenda e com toda a equipe, que temos que mobilizar para cuidar do décimo. O prazo de repatriação dos recursos, que estão no exterior, termina nesta segunda (31) e estamos entrando com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para termos direito ao principal e também ao valor da multa. Acho que com o décimo terceiro salário vamos usar o mesmo mecanismo do ano passado, quando todos os servidores sacaram e não tiveram problema. Com a repatriação, quero também uma ajuda para pagar a folha e ao mesmo tempo resolver o problema dos aposentados”, explicou Jackson Barreto.

Em 2015, o Governo do Estado ofereceu duas opções para o servidor receber o décimo terceiro salário: parcelado ou via empréstimo no Banco do Estado.

Violência
O relatório do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, apresentado na semana passada, que coloca Sergipe como o estado mais violento do país, com mais de 1.280 pessoas mortas vítimas da violência. São 57 mortes para cada grupo de 100 mil pessoas. A taxa é o dobro da média nacional.

O governador entende que os dados precisam ser trabalhados para levar mais segurança a população e lembrou que após 20 anos fez concurso para Polícia Civil, Militar e Perícia. “Estou fazendo a minha parte. Sei que a população está sofrida e não tenho porque contestar os dados. Marquei uma reunião para a próxima quinta-feira (3) com todo o comando da Polícia Militar e Secretaria de Segurança Pública (SSP) para discutir os números desse relatório e trabalhar uma proposta de melhorar a segurança”, assegurou Barreto.

Com informações do G1

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.