Em 2014 o Ministério Publico estranhou a aplicação da verba de subvenção da parte de alguns deputados em Sergipe. A desconfiança veio através de verbas aplicadas na “Associação de Moradores e Amigos do Conjunto Siri”, por indicação dos deputados, Gustinho Ribeiro e Augusto Bezerra que na época destinaram um pouco mais de R$ 500.000 (Quinhentos Mil Reais).

De acordo com o próprio Ministério Público, onde seria a sede da “Associação” localizada em Nossa Senhora do Socorro é na verdade uma residência, onde a moradora que habita na casa há vários anos, não tem a mínima ideia da existência dessa tal “Associação.

Já no município de Pacatuba uma Associação Comunitária denominada Nossa Senhora da Conceição, teria recebido R$ 480.000 (Quatrocentos e Oitenta Mil Reais), por indicação do deputado estadual Jeferson Andrade, onde a época do repasse a sede da associação era apenas um terreno.

Em Muribeca a situação não foi diferente. A Associação de Moradores e Agricultores do Povoado Vesgueio, também recebeu R$ 480.000 (Quatrocentos e Oitenta Mil Reais), no endereço da sede não constava nenhum terreno ou prédio constando ser da associação.

Já em Aracaju os então deputados Augusto Bezerra, Suzana Azevedo e Paulinho das Varzinhas destinaram para a Associação de Moradores e Amigos do Bairro Nova Veneza, 2.300.000 (Dois Milhões e Trezentos Mil Reais). Segundo moradores do bairro a sede da associação funcionava como um espaço de festas e nada mais.

Diante de toda essa bagunça o Ministério Público pediu na época a cassação de 13 deputados evolvidos no repasse de verba que chegaram a um pouco mais de 12.000.000 (Doze Milhões de Reais).

Parece que todo essa bagunça tem dias contados para acabar, em fevereiro do ano que vem o Ministro Luiz Fux assumirá a presidência do STF, onde o mesmo prometeu colocar em pratica a lei da ficha limpa e deverá colocar em votação os recursos de alguns deputados envolvidos no escândalo da subvenção em Sergipe. “A aplicação da Ficha Limpa é uma lei de iniciativa popular. Então, significa dizer que aí há a necessidade do prestígio da soberania do povo em razão dos cargos que serão disputados. Eu sempre prestigio a lei da Ficha Limpa”, ressaltou o ministro.

Deputados e ex-deputados como: Augusto Bezerra, Zezinho Guimarães, Venâncio Fonseca, Angélica Guimarães, Gustinho Ribeiro, Adelson Barreto, João Daniel entre outros envolvidos, estão “de cabelo em pé”, pois, o ministro Luiz Fux falou em zerar todos os processos que estão sob sua relatoria. E mais:

“É no momento do registro da candidatura que se olha para trás para verificar se aquele candidato atende aos requisitos de ética e moralidade que a sociedade deseja e exige de seus representantes políticos”, destacou Fux.

Maycon Fernandes/ Jornalista DRT 2304/SE

Deixe seu comentário abaixo

Comentários