O presidente regional do Partido dos Trabalhadores (PT), ex-deputado Rogério Carvalho, é o nome da legenda para integrar a chapa majoritária de 2018, do bloco liderado pelo governador Jackson Barreto (PMDB). Neste domingo (13), em conversa prolongada com um militante petista, em uma casa de sopas localizada na avenida Jorge Amado, a informação era que o PT pensa em Rogério para disputar o Governo do Estado.

“Até o momento o partido tem anunciado que reivindica um petista na chapa majoritária”, disse e confidenciou que “realmente o nome é o de Rogério Carvalho. A princípio se divulgou, sem fonte confiável, que a candidatura do militante petista seria ao Senado, mas internamente o PT discute disputar o Governo do Estado, acrescentou o filiado ao partido.

Segundo ainda a mesma fonte, o próprio Rogério chegou a falar em Senado, “mas deixou sempre no ar que o objetivo é o Governo do Estado”. Acrescentou que o próprio presidente regional do PT em Sergipe, nas conversas internas com lideranças e membros da Executiva Estadual não discute o Senado, mas a sucessão de Jackson Barreto.

Segundo ainda o militante, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que chega a Aracaju no próximo domingo (20) à noite, terá sempre ao lado, por todos os municípios que vai visitar – Estância, Lagarto, Itabaiana, Glória e Aracaju – o ex-deputado Rogério Carvalho e vai falar em seu nome para compor a chapa majoritária, não dando pistas de que será para o Senado.

Na festa que o PT faz para o presidente Lula, no salão do Iate Clube de Aracaju, às 9:30 horas de terça-feira, ele insistirá no nome de Rogério Carvalho para integrar a chapa majoritária, embora internamente o partido trata de forçar a disputa pelo Governo.

Reação peemedebista – Filiados ao PMDB começaram a reagir às pretensões petistas. Outras siglas da base aliada ao Governo também passaram a discutir a candidatura petista. Pelo menos dois partidos do bloco acham que Rogério pode ser o candidato ao Governo. O presidente de uma dessas legendas – pediu reservas sobre o seu nome – reivindica um o Senado para sigla e sugere a chapa majoritária formada por “Rogério ao Governo, Jackson Barreto e o seu correligionário para senador.

Acha, também, que o nome do deputado Luis Mitidieri (PSD) caberia bem para vice.

O PMDB não vê a menor condição da formação dessa chapa. Parte dos seus filiados não querem composição com o PT, assim como o ex-deputado federal Jerônimo Reis, que fez críticas pesadas ao Partido dos Trabalhadores. Na realidade os peemedebistas não largam mão da candidatura do vice-governador Belivaldo Chagas, do partido, para disputar a sucessão de Jackson Barreto em 2018.

O secretário de Governo, Benedito Figueiredo, um dos fundadores do PMDB não esconde, em entrevistas, que o seu partido terá nome ao Governo do Estado e “está claro que será Belivaldo Chagas”. A maioria dos partidos não abre mão do nome de Belivaldo como cabeça de chapa e se mostra arredia ao nome de Rogério Carvalho inclusive para o Senado

Jackson Barreto mantém discrição em relação à formação definitiva da chapa Majoritária da qual ele pode integrar, mas deixa passar sua preferência pelo seu vice e secretário chefe da Casa Civil, Belivaldo Chagas. Jackson tem dito, em reuniões de cúpula do Governo, que o momento é para trabalhar para regularizar a situação econômica e financeira do Estado. JB quer deixar a discussão da chapa para o mais adiante, embora já tenha feito reuniões sérias com relação à montagem política, tendo à frente Belivaldo Chagas.

Os partidos aliados ao governo não têm dúvida quanto ao nome de Belivaldo e o presidente de um partido pequeno lembrou que o vice-governador vai assumir o Governo em abril, com a desincompatibilização de Jackson Barreto para disputar o Senado. Belivaldo será o governador e tentará a reeleição em 2018, “com certeza não estará à frente do Governo, trabalhando para eleger um candidato que não seja ele”.

Via FaxAju

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..