Acompanhado do deputado estadual Gilmar Carvalho, o assessor jurídico da Associação dos Militares do Estado de Sergipe (Amese), Márlio Damasceno, entregou ao conselheiro-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Clóvis Barbosa de Melo, na manhã desta segunda-feira, 29, uma representação para que sejam apurados junto à Polícia Militar os critérios de pagamento da Retribuição Transitória de Atividade Extraordinária (Retae).

A representação destaca o surgimento de denúncias na imprensa local acerca de um possível beneficiamento de PMs que são escalados frequentemente para receber a gratificação, em detrimento de outros que são voluntários para o trabalho extraordinário e jamais foram chamados.

“Surgiram denúncias e a Amese recebeu reclamações de associados, então pedimos ao Tribunal que requisite todos os pagamentos para que apure se estão privilegiando um ou outros”, explicou o advogado Márlio Damasceno.

Ao receber a denúncia o conselheiro-presidente disse que a matéria logo será apreciada. “Já encaminhei para o conselheiro Luiz Augusto, que é o responsável pela Área da qual faz parte a Polícia Militar, e acredito que no mais breve espaço de tempo teremos um posicionamento”, concluiu o presidente do TCE.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..