Um fato chamou a atenção na cidade de Lagarto que tem gerado bastante repercussão através das redes sociais e também nas rodas de conversas.

Uma transexual de prenome Jeany Caribe que também é agente de saúde, diz que foi barrada ao tentar usar o banheiro feminino do Balneário Bica.

JEANY CARIBE disse que foi falar com o coordenador de lá e ele não quis ouvir, só ficava calado. “Ninguém queria me ouvir, só ficavam no celular, com risadinhas. Quando ele me deu as costas eu o puxei pelo braço para saber o motivo. Daí que ele me mandou sair da sala. Eu falei alto na sala pelo motivo que não tive nenhum

Segundo Anderson Carvalho, diretor responsável pelo Balneário Bica, os seguranças do local foram acionados por uma mulher que, constrangida, pedia providências pois estava com duas crianças no momento em que Jeany teria se despido no banheiro.

E aí, você concorda que um transexual utilize banheiro público feminino?

A polêmica é grande e até hoje no país não existe uma lei sobre isso. Desde 2015 que aguarda decisão no Supremo Tribunal Federal sobre esse assunto.

O direito de transexuais usarem banheiros conforme sua “identidade de gênero”, ou seja, como se percebem (homem ou mulher), independentemente do sexo a que pertencem foi levado a julgamento, porém, foi interrompido por um pedido de vista (mais tempo para analisar o caso) do ministro Luiz Fux. Faltam ainda os votos de outros nove ministros para uma decisão final, ainda sem data para ocorrer. Na época, os ministros Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin, votaram a favor.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..