soudesergipe-prefeitura-gloria-lado-sombrio

9.779 votos  foram os números que fizeram com que Francisco Carlos Nogueira (Chico do Correio), em “parceria” com Aparecido Dias, vencesse as eleições municipais em Nossa Senhora da Glória no ano de 2012. De lá pra cá varias situações marcaram a gestão do então competente Chico do Correio.

Até ai tudo bem, não há nada melhor que unir forças para conquistar uma eleição tão disputada como foi em 2012. O objetivo estava alcançado.

Aqui começamos a nossa história com tons um pouco sombrio… (O que veremos agora são suposições ou podem ser uma simples verdade).

Para que você entenda a nossa história vamos falar aqui o que faz o vice-prefeito, ou o que deveria fazer:

O vice-prefeito é o segundo na hierarquia do Executivo municipal. Caso o prefeito precise se ausentar por motivo de viagem ou licença, ou tenha o mandato cassado, ele assume as funções do titular. Enquanto o prefeito está em exercício o vice deve auxiliar na administração, discutindo e definindo em conjunto as melhorias para o município.

A decisão “partiu” do vice-prefeito, Aparecido Dias (PSB), de anunciar publicamente sua saída do agrupamento liderado pelo prefeito Chico em dezembro de 2014. Até então ele havia  conversado com amigos, lideranças políticas e servidores da prefeitura sobre a decisão, a qual disse que era irreversível. Com essa saída, sua esposa, Adriana então secretária municipal de Obras, entregou o cargo.

Considerado um técnico, um homem de trabalho de rua que acompanha o dia-a-dia da gestão e tem como característica resolver os problemas da população que são de responsabilidade do município, Aparecido já foi considerado um dos melhores no tocante a OBRAS.

Quando foi afastado, o grupo do prefeito alegou que as obras iriam pra frente e ares de mudança estavam por vir. Pois bem, de verdade as obras vieram, mas não da forma que foram prometidas.

Em agosto de 2015 o prefeito surpreendeu a todos em coletiva de imprensa que iria reduzir seu próprio salário e também de secretários e do vice-prefeito, que digo assim de passagem “nem foi avisado”. Onde de acordo com o prefeito, a medida visou reduzir a despesa com folha de pagamento calculada em R$ 4,5 milhões, que representa 57% da receita.

Só que de lá pra cá muitas pessoas foram nomeadas com gratificação de até 100%, até mesmo para rebater em redes sociais quem fosse oposição ao grupo, já outros contratados por necessidade mesmo, contrariando o objetivo do corte.

Ai entra o lado sombrio da história, a Constituição Federal, no artigo 39, diz que os detentores de mandato eletivo serão remunerados exclusivamente por subsídio fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória. O salário fixado deve ser seguido, sem possibilidade de modificação.

Quando no inicio do texto: “O que veremos agora são suposições ou podem ser uma simples verdade.”

Há em quem diga que o vice-prefeito não recebe salário há alguns meses, essas são informações ainda não oficiais, ficam algumas duvidas na cabeça do cidadão mais esclarecido.

Se for verdade que o vice- prefeito não foi avisado do corte, por que o próprio não se pronunciou sobre o assunto? Se realmente o “ex” vice-prefeito (já que não está exercendo a função), por que o mesmo ainda não procurou seus direitos por meios legais?

Existem coisas que são obscuras e até mesmo nunca saberemos com totalidade a verdade dos fatos e as coisas dão a entender que existe algo por trás do silencio de muitos. Mas há um ditado que diz “a verdade sempre aparece”.

Maycon Fernandes/Reportagem Soudesergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários